Foi durante um raide policial que Salah Abdeslam, o fugitivo mais procurado dos atentados de Paris, foi capturado pela polícia belga. As autoridades da Bélgica estavam a desencadear uma operação no bairro de Molenbeek, em Bruxelas, precisamente em busca de Salah, após terem sido descobertas as suas impressões digitais num apartamento noutro bairro da capital belga.

O jornal belga L'Echo adiantou que houve explosões e troca de tiros, que feriu dois homens, entre eles o principal alvo das autoridades. Uma pessoa terá tentado fugir durante a acção policial em Molenbeek, mas acabou por ter sido atingida pela polícia. Abdeslam ficou apenas com ferimentos ligeiros, tendo sido atingido numa perna e posteriormente levado para um hospital de Bruxelas.

Publicidade
Publicidade

Vídeo da captura de Abdeslam pelas autoridades:

A captura de Salah Abdeslam estava prevista desde a confirmação da sua participação nos ataques de Paris em Novembro do ano passado. As autoridades crêem que Abdeslam, de 26 anos, terá sido o organizador de toda a logística dos atentados e terá usado o apartamento de Molenbeek como esconderijo. Foram usados dois carros e dois apartamentos nos quais os terroristas permaneceram antes e depois da execução dos ataques, tudo alugado em nome de Salah Abdeslam. Os investigadores acreditam que o jovem terá sido o condutor do Renault Clio preto que largou três homens-bomba junto ao Stade de France, em Saint Denis.

Publicidade

Extradição de Abdeslam "o quanto antes"

O presidente francês Francois Hollande congratulou o conjunto policial belga pela captura de Abdeslam. No entanto, não considera esta a decisão definitiva: Hollande anunciou o pedido de extradição às autoridades judiciárias francesas, dizendo estar certo de que "as autoridades belgas responderão da forma mais favorável e rápida possível". Também o primeiro-ministro belga, Charles Michel, esteve presente na conferência de imprensa conjunta com o presidente francês. Confirmou a captura de Abdeslam e de outros suspeitos, o que Francois Hollande considerou "uma justiça."

Relembre-se que Salah Abdeslam nasceu e morou na Bélgica, mas é de nacionalidade francesa e de origem marroquina. #Terrorismo #Política Internacional