Na China, um casal homossexual pretendia contrair matrimónio  mas foi-lhes recusado um certificado de casamento no registo civil de Changsha, uma cidade na província de Hunan. Apesar da homossexualidade na China ter deixado de ser ilegal em 1997 e ter sido retirada da lista de doenças mentais em 2001, as leis e regras chinesas em vigor sobre o matrimónio estipulam que este só pode acontecer entre um homem e uma mulher.

Já não é a primeira vez que Sun Welin, de 27 anos, e Hu Mingliang de 36, tentam casar-se. Já em Junho do ano passado tinham tentado noutro registo civil, mas o resultado foi o mesmo. No entanto, o casal não desiste, pois só o facto deste caso ter sido aceite para apreciação por um tribunal em Janeiro já é um passo, segundo a AFP.

Publicidade
Publicidade

Centenas de pessoas foram ao tribunal que analisou este caso, para apoiar o casal, muitos esperaram desde a madrugada, outros viajaram a noite inteira vindos de províncias vizinhas. Cem destas pessoas, que lá foram apoiar o casal, foram autorizadas pelas autoridades a assistir ao julgamento; no entanto, alguns estudantes mais agitados tiveram de abandonar a sessão.

Sun Welin disse que a polícia visitou o apartamento que ele divide com o companheiro para tentar convencê-lo a desistir do processo, mas partiu ao perceber que Sun insistia em continuar. Esta é uma forma tradicional de pressão das autoridades chinesas. Apesar da evolução dos tempos e dos ideais, na China o casamento entre heterossexuais é considerado uma obrigação moral para com os pais, o que dificulta muito a aceitação de casais gays e lésbicos.

Publicidade

Os casais do mesmo sexo são bastante pressionados pela sociedade e pela família na China, além de não terem qualquer tipo de protecção legal.

Este tipo de casos de discriminação sexual na China só recentemente chegam a ir a julgamento, até então algo impensável. 'Perdemos, mas acho que é só uma questão de tempo até que casais do mesmo sexo sejam autorizados a casar', afirmou Shi Fulong, o advogado do casal, que se prepara para continuar a luta.

O sistema judicial chinês está sob o controlo do Partido Comunista e essa é a razão pela qual as questões consideradas politicamente delicadas nunca são postas sem ter em conta os critérios legais. Sun Welin e Hu Mingliang afirmam que vão continuar a lutar para que outras pessoas do mesmo sexo possam também ter o direito a casar. #LGBT #Direitos