O caso remonta ao dia 21 de Abril, quando o tronco do corpo de uma mulher foi encontrado por um transeunte num canal em Leipzig, Alemanha. Os membros só foram encontrados nos dias seguintes, pela polícia. Tratava-se de Lídia Maria Cruz, de 43 anos, que vivia na cidade há alguns anos. Maria Cruz terá emigrado com o então namorado, também português, ' Toni', e apesar de trabalhar na Alemanha há alguns anos, Maria Cruz não tinha residência fixa registada, o que dificultou as investigações, levando a polícia local a divulgar a fotografia da vítima.

Agora sabe-se que Maria Cruz, vista pela última vez no dia 9 de Abril por 'Toni', no bar 'Blue Moon', em Leipzig, terá sido morta no apartamento de um outro português, Jorge P., de 38 anos.

Publicidade
Publicidade

As autoridades encontraram vestígios de sangue da vítima nesse apartamento, no bairro Grunau, segundo informou a imprensa local. As autoridades suspeitam que a vítima terá sido assassinada à facada, e depois desmembrada e atirada ao rio junto à ponte Soko, em Leipzig.

Segundo o 'Jornal de Notícias', 'Toni' descreveu Maria da Cruz como uma pessoa alegre e sociável, não encontrando explicações para aquele que será um crime de extrema violência e macabro. A vítima estava dada como desaparecida desde o dia 9 de Abril.

O caso de Maria Cruz está envolto em mistério desde o começo e a sua resolução não será fácil, uma vez que o português a quem pertence o apartamento (Jorge P.), onde a vítima terá sido assassinada, terá voltado a Portugal no início do mês de Abril e terá morrido em Lisboa, no dia 19, sendo as circunstâncias da sua morte desconhecidas.

Publicidade

Segundo o 'Correio da Manhã', suspeito foi também o facto de 'Toni' só ter participado o desaparecimento de Maria Cruz dois dias depois desta se ter despedido dele no bar onde assistiam a um jogo. Segundo as palavras de Toni, Maria estaria aborrecida de ver o jogo, ter-se-á levantado da mesa, dizendo-lhe: ' Toni, já regresso.' Deu-lhe um beijo e saiu do bar para nunca mais ser vista.

O caso continua a ser investigado, sem um fim próximo à vista. #Justiça #Crime