Segundo o Diário de Notícias, este menino chama-se Misael Caldono Abreu e vive em Espírito Santo, no Brasil. Esta criança tem apenas cinco anos e pesa mais de 80 quilos. Os seus pais vivem na constante preocupação de que seu filho sufoque a qualquer instante. Misael nasceu com o peso normal de um recém-nascido, mas sofre de síndrome de Prader-Will, o que faz com que não consiga parar de comer. Actualmente, este menino tem o triplo do tamanho do que as crianças da sua idade.

Para quem desconhece, a síndrome de Prader-Will é uma doença genética que provoca essencialmente uma necessidade constante de comer. Também pode provocar atrasos no desenvolvimento motor, obesidade, atraso mental, flacidez e ainda defeitos no aparelho reprodutor.

Publicidade
Publicidade

O diagnóstico é feito através de exames genéticos idênticos aos exames feitos aos recém-nascidos que apresentam sinais de hipotonia. Este distúrbio deve-se à falta do cromossoma 15 herdado pela parte do pai e os sintomas da doença são desencadeados desde o nascimento. A descoberta da doença precocemente permite uma intervenção mais rápida e eficaz, ajudará no desenvolvimento da criança e diminuirá a necessidade constante de comer, evitando a obesidade e os demais problemas provenientes desta. Ainda não foi descoberta cura para a síndrome de Prader-Will, mas com ajuda de tratamentos como a fisioterapia, psicoterapia, terapia ocupacional e musicoterapia, tem-se conseguido minimizar os sintomas desta patologia. 

Misael já teve inúmero episódios graves de falta de respiração durante o sono e, por consequência, tem de dormir ligado a um aparelho que o ajuda a respirar.

Publicidade

O excesso de peso já está a criar pressão sobre o coração.

Este menino, mesmo com a dieta controlada e fazendo caminhadas diárias com cerca de quarenta minutos cada, continua a aumentar de peso mensalmente e já chegou a ganhar cerca de cinco quilos num mês. Devido a todo o seu quadro clínico, provavelmente os pais irão ter de recorrer a apoios financeiros do Estado para que o filho possa ser submetido aos testes clínicos e genéticos de que necessita.  

 

  #Casos Médicos