Um jovem de 24 anos foi detido pelas autoridades policiais depois de ter publicado um anúncio para vender o seu filho, um bebé com apenas dez dias de vida. O homem negou que tivesse a intenção de vender a criança e alega que tudo não passou de uma brincadeira. No entanto, as autoridades suspeitam que o casal, com outros dois filhos, pretendia fugir, e desconfiam que os mesmos sejam vítimas de maus-tratos.

A história é insólita e chocante. Um rapaz, de 24 anos, proprietário de uma estação automática de lavagem de veículos em Belo Horizonte, no Brasil, publicou um anúncio num conhecido sítio de comércio electrónico na internet.

Publicidade
Publicidade

Até aqui nada de surpreendentemente. Contudo, o que Abimael Moreira Caldeira Costa colocou à venda foi o seu próprio filho, com apenas dez dias de vida.

No anúncio, o homem anunciava que vendia um “lindo bebé com dez dias de vida” e garantia que o mesmo tinha “saúde total comprovada”. Mais, afirmava tratar-se de um “óptimo investimento” a um “preço a negociar”. O anúncio não passou despercebido a alguns cibernautas que denunciaram, anonimamente, o caso às autoridades. Por sua vez, o próprio sítio na internet acabaria por remover o anúncio quando se apercebeu do seu conteúdo, colocando-se à disposição da polícia para colaborar com as investigações.

A polícia não teve dificuldades em localizar o autor de tal macabro anúncio, até porque no mesmo constava a sua identificação. O homem contou às autoridades que aquela situação não passou de uma simples brincadeira.

Publicidade

Abimael Costa terá usado o telemóvel da sua mulher para publicar o anúncio, ilustrado com fotografias do próprio bebé. A jovem mãe explicou que desconhecia aquela atitude e acabou por ser libertada pela polícia.

A polícia deteve o casal em casa de familiares, numa outra cidade. As autoridades suspeitam que o mesmo se preparava para fugir. O jovem casal tem outros dois filhos, menores de idade, suspeitando-se que sejam vítimas de maus-tratos. Daí que o insólito caso tenha sido encaminhado para o Conselho Tutelar a fim de decidir sobre o futuro a dar às crianças.

  #Insólito