O objectivo das montanhas-russas é aterrorizar e/ou divertir as pessoas, sem na realidade as colocar em perigo. Mas esse não foi o caso, quando esta semana Delbert Latham e o seu filho de seis anos, Kaysen, embarcaram na "Mousetrap", no parque de diversões Wonderland, em Amarillo (Texas, Estados Unidos da América).

Pai e filho iam andar pela segunda vez na montanha-russa e Latham decidiu filmar a experiência para mostrar à sua esposa. No entanto, na primeira descida, o cinto de protecção de Kaysen falhou e este escorregou do banco. Sem reparar que continuava a filmar, Latham agarrou o filho, não o largando até ao fim.

"Acabamos por calhar no mesmo carrinho", conta Latham.

Publicidade
Publicidade

"Pusemos o cinto de segurança, puxei-o para trás com força para o prender bem e ele, naquele momento, desprendeu. Mas pensei apenas que não tinha usado força suficiente, por isso voltei a fazê-lo e ouvi o 'click' que avisava que estava bem colocado. Estava tudo bem, sem problemas."

"Mal chegamos à primeira descida, senti o cinto desprender-se. Suponho que o impacto da queda tenha feito com que ele [Kaysen] escorregasse do banco. Foi aí que o agarrei. Honestamente nem reparei que tinha continuado a filmar. Nesse momento estava apenas preocupado em mantê-lo seguro e a tentar que não entrasse em pânico ou se mexesse muito, porque eu sabia que ainda ia haver mais uma descida."

No vídeo, podemos ouvir "Apanhei-te! Está tudo bem! Prometo."

Pode ver-se a cara de aflição de Kaysen depois do sucedido, mas este manteve-se calmo até ao fim da viagem, quando o pai  lhe assegurou que tudo estava bem.

Publicidade

Mal saíram da atracção, Latham avisou um dos membros do parque de que o cinto de protecção não estaria a funcionar correctamente, mas foi-lhe respondido: "Ah sim, lamento que isso lhe tenha acontecido, já não é a primeira vez". E a atracção continuou a funcionar normalmente, fechando apenas o carrinho onde estes tinham estado.

"Foi isso que me deixou ainda mais enervado. E disse-lhe que era inaceitável que, sabendo que algo não estava a funcionar bem, continuassem a deixar pessoas entrar na montanha-russa", disse Latham, que chegou mesmo a pedir para falar com um supervisor e com o dono do parque.

Entrevista completa, em Inglês:

#Família #EUA #Insólito