Eram cerca de 10h30 (hora de Lisboa) de hoje, 12 de Julho, quando aconteceu um trágico acidente no Sul de Itália. Na origem deste acidente terão estado dois comboios que colidiram frontalmente. Deste acidente resultaram, e de acordo com as últimas informações, 20 vítimas mortais. Dos feridos sabe-se que quase duas dezenas se encontram em estado muito grave.

O acidente, que ocorreu perto das cidades de Corato e Andria, localizadas no Sul de Itália, região da Puglia tirou, até ao momento, a vida a pelo menos 20 pessoas. Sabe-se que há ainda 34 feridos, sendo que 18 deles se encontram em estado muito grave, o que pode levar a que o número de vítimas mortais venha ainda a aumentar.

Publicidade
Publicidade

De acordo com o Corriere della Sera, citado pelo site do Observador, “os #Bombeiros adiantaram que há ainda muitos passageiros presos nos destroços”.

Até ao momento, as autoridades apontam o erro humano como o principal causador do terrível acidente. Ao que tudo indica, o caminho de ferro seria de sentido único entre as vilas de Corato e Andria. Estavam até a ser realizadas obras nesse troço, de modo a que se pudesse vir a utilizar a linha férrea nos dois sentidos.

Ao que tudo indica, um dos comboios deveria ter esperado pelo sinal verde para então iniciar o seu percurso.

Ainda de acordo com o Observador, “os comboios teriam quatro carruagens e seguiam numa via única. De acordo com o canal RT, todos os dias cerca de 200 comboios utilizam aquela linha, transportando centenas de passageiros”.

Publicidade

Apenas as últimas duas unidades traseiras não descarrilaram.

Na imprensa estrangeira começa a ser noticiado o terrível acidente com o relato do salvamento de uma criança que foi retirada dos escombros e transportada de helicóptero para o hospital.

Esta é ainda uma zona de difícil acesso, o que está a prolongar e dificultar as tentativas de salvamento. Ambos os comboios pertencem à mesma companhia, a Ferrotramviaria SpA.

Este é um dos piores acidentes de sempre. Em 2009 a Itália registou o seu último acidente ferroviário, tendo morrido na ocasião perto de 30 pessoas. #Transportes Públicos #Tragédia