Uma mulher deu à luz no preciso momento em que se vivia um cenário de pânico, de horror e de tragédia em Nice. A grávida estava num restaurante na praia da “Promenade des Anglais” quando centenas de pessoas começaram a invadir o estabelecimento para se refugiarem do atentado provocado por um camião que abalroou a multidão que estava na marginal daquela cidade o Sul de França. O medo e a ansiedade terá feito acelerado o trabalho de parto, tendo o bebé nascido no local.

Já há quem designe aquele acontecimento como um autêntico milagre. Na quinta-feira à noite, 14 de Julho, enquanto estavam a morrer dezenas de pessoas nascia um bebé, em ambiente de horror e de pânico.

Publicidade
Publicidade

Uma mulher, grávida de nove meses, estava no restaurante “Ruhl Plage”, na praia de “Promenade des Anglais”, na companhia do marido e dos filhos. Isto, a escassos metros de distância do local onde um camião varreu, a alta velocidade, cerca de dois quilómetros da marginal, abalroando a multidão que estava ali para assistir ao espectáculo de fogo-de-artifício que encerrava as celebrações do feriado nacional.

Foram muitas as pessoas que se refugiaram no interior do restaurante, fugindo do ataque. Perante o medo e a ansiedade, a mulher começou a sentir fortes contracções, tendo entrado em trabalho de parto. Acabaria por ser um médico, que se encontrava no restaurante, a prestar auxilio à parturiente, dando assistência ao bebé e à mãe, enquanto aguardaram, durante várias horas, pela chegada dos bombeiros para transportar os dois ao hospital.

Publicidade

Cerca de 50 pessoas entre a vida e a morte

Segundo dados revelados pelas autoridades francesas já nesta sexta-feira, 15 de Julho, aquele atentado provocou 84 mortos e uma centena de feridos. O Presidente François Hollande anunciou, entretanto, que estavam cerca de 50 sobreviventes a lutarem pela vida, adiantando que entre os feridos, muitos deles estrangeiros, estão “muitas crianças, crianças jovens”. Por outro lado, as autoridades estão a prosseguir com as investigações em redor do homem de 31 anos, natural da Tunísia mas a residir em Nice, que conduzia o condutor e que acabou por ser abatido pela polícia. #Terrorismo