A celebração do 20º aniversário de uma jovem acabou em tragédia. Um grupo de amigos, quase todos com idades entre os 19 e os 25 anos, tinham reservado a cave de um bar para fazer a festa. Contudo, poucos minutos depois da meia-noite, quando um dos presentes descia as escolas com o bolo de aniversário, este caiu e as velas acesas originaram, de imediato, um #Incêndio. O pânico gerado fez com que o grupo não conseguisse fugir tão depressa como desejado e 13 pessoas acabaram por morrer.

A tragédia aconteceu por cerca das 00:30 horas deste sábado, 6 de Agosto, no bar “Au Cuba Libre”, em Rouen, uma cidade do Norte de França.

Publicidade
Publicidade

Um grupo de amigos estava reunido na cave do bar para celebrar o aniversário de uma jovem de 20 anos, antes de irem continuar a festa para uma discoteca próxima. No momento que um dos convivas descia a escada de acesso ao local com o bolo de aniversário na mão e as velas acesas, este caiu. De imediato, sem explicação, a queda das velas provocaram um incêndio que rapidamente chegou ao tecto, atingindo matérias altamente inflamáveis. Circunstâncias que agora estão a ser investigadas pelas autoridades policiais daquela capital da região de Normandia.

Segundo o promotor de Rouen, Pascal Prache, os investigadores estão a recolher todos os elementos e vestígios que poderão ajudar a esclarecer aquela trágica ocorrência. Bem como a ouvirem testemunhos dos sobreviventes e de outros clientes do bar.

Publicidade

“Nada está confirmado ainda ", disse aos jornalistas, adiantando que o incêndio alastrou-se ao piso superior do estabelecimento de diversão, tendo provocado a explosão da montra envidraçada. Muitos clientes conseguiram fugir para o exterior, no entanto alguns dos que se encontravam na cave do edifício acabaram por ficar retidos, tendo morrido 13 deles.

O promotor Pascal Prache adianta que a investigação em curso, entregue ao Departamento da Segurança Pública, pretende apurar todas as causas que terão estado na origem daquele incêndio fatal, estando todos os cenários em aberto. Estando, também, no alvo as investigações outras eventuais infracções. Por outro lado, o procurador-adjunto, Lawrence Labadie disse aos jornalistas que as vítimas são na sua maioria jovens, com idades entre os 19 e os 25 anos, embora existam três pessoas com 28, 35 e 41 anos.