O motorista recebeu uma chamada que pedia para realizar o transporte de uma passageira. No entanto, ao chegar ao local marcado, estavam três homens à espera do carro da Uber. O transporte acabou por ser realizado, mas a meio do percurso os assaltantes terão pedido ao motorista para parar e um deles apontou-lhe uma arma à cabeça.

O que os assaltantes não sabiam é que este motorista era também #Polícia militar, estava armado e sabia como defender-se. Toda a ação durou cerca de um minuto, como comprova uma câmara de segurança que se encontrava no local em que os assaltantes pediram ao motorista para parar.

Nestas imagens de segurança podemos ver o carro parado, não conseguindo ver o que se passa dentro do mesmo.

Publicidade
Publicidade

No entanto, um dos homens sai do carro e abre a porta do condutor. De repente vemos este homem a fugir enquanto o polícia sai armado da viatura e abre uma das portas traseiras. Um dos homens consegue fugir em direção oposta ao anterior "parceiro de #Crime", que já se encontrava fora do carro, e o terceiro assaltante terá sido atingido nessa altura, enquanto tentava sair do automóvel.

Na imagem continuamos a ver o carro com a porta do condutor e as portas traseiras abertas e o homem já atingido com metade do corpo fora da viatura. O motorista persegue um dos assaltantes e depois o outro que também havia fugido. Não conseguimos ver estes momentos de perseguição. O que vemos é o motorista a regressar, voltando a apontar a arma ao homem que está deitado, que ainda levanta a cabeça. Ao fazê-lo leva um forte pontapé do polícia militar.

Publicidade

Os assaltantes que tentaram fugir acabaram por ser baleados e morreram no local. O homem que se vê na imagem também acabou por morrer. Ainda se desconhece a identidade de um dos homens. Quantos aos outros dois, sabe-se que um era menor de idade, com 15 anos e o outro teria 19.

Mágino Alves, o secretário de Segurança do Estado de São Paulo, já declarou que o polícia agiu em legítima defesa. O que poderá vir a ser investigado nesta ação é o potencial excesso cometido por parte do condutor.

Lembramos que o #Brasil é um país com taxas de criminalidade muito elevadas e os relatos de crimes, dos mais diversos tipos, têm sido vários nos últimos meses, incluindo no campo político.