O "sempre polémico" #Donald Trump derrotou Hillary Clinton, sendo que os últimos dados avançados falam em 288 votos eleitorais conquistados por Trump, contra 215 conquistados por Hillary. Recordamos que o vencedor necessitava de um total de 270 votots eleitorais (de um total de 538) para conseguir ser eleito.

“Acabei de receber uma chamada de Hillary Clinton. Ela deu-nos os parabéns pela nossa vitória e eu dei-lhe os parabéns a ela e à sua família por uma campanha muito dura”, afirmou Donald Trump no seu discurso de vitória. Neste mesmo momento, garantiu ainda que irá ser "o presidente de todos os americanos".

Na realidade, o "candidato imprevisível" é também o senhor da exposição mediática, tendo mostrado sempre boa disposição, até no que respeita às acusações que teve quanto a ser um sexista e um predador sexual. Outro dos momentos que marcou a sua campanha foi o seu pedido aos doentes terminais, para aguentarem até ao dia da eleição e irem votar.

No Nevada, o candidato eleito foi até retirado à pressa do comício, quando falava, pois os seguranças temeram pela sua vida. A ameaça terá sido falsa, conforme a assessoria de Trump terá confirmado posteriormente.

Donald John Trump, nascido em 1946, sempre foi conhecido pela sua forte presença e postura imprevisível. Como empresário e investidor fez as delícias da televisão norte-americana, na qual era conhecido há várias décadas. No seu website oficial podemos ver a mensagem "Thank you for your support" (Obrigado pelo vosso apoio). O americano é apresentado como "the very definition of the American success story" (a definição da história americana de sucesso, ou podemos até dizer, a definição do "sonho americano").

As acusações contra Trump são muitas e ainda mais são os comentários críticos que se podem ouvir nas notícias e artigos de opinião desta quarta-feira, 9 de novembro. Mas, na realidade, Trump conseguiu cumprir o seu objetivo com sucesso. Não sabemos ainda o que se pode esperar, não fosse este o "homem imprevisível", mas a vitória já ninguém tira a Donald Trump. #EUA #Eleições Americanas