Duas crianças, de 3 e 5 anos, e o seu pai de 29 morreram após terem sido colhidos por um comboio. O #Acidente ocorreu na noite da passada segunda-feira, 31 de Outubro, no momento em os três atravessavam a linha ferroviária através de uma passagem clandestina. A concessionária dos caminhos-de-ferro aponta o dedo às vulnerabilidades da rede face à falta de protecção.

Publicidade

As autoridades policiais estão a investigar as circunstâncias em que ocorreu um trágico acidente na noite da passada segunda-feira (31 de Outubro) entre as estações de Triagem e Manguinhos (ramal de Saracuruna) na região Norte do Rio de Janeiro (#Brasil) e que vitimou três pessoas, um homem de 29 anos e os seus filhos de 3 e 5 anos.

Publicidade

Tudo indica que as vítimas terão sido atropeladas por um comboio em circulação quando atravessavam a linha férrea através de uma passagem clandestina.

De acordo com o portal de notícias Globo, a concessionária da rede ferroviária “Supervia” informou através de um comunicado que o trágico acidente ocorreu por cerca das 21:20 horas, tendo lamentado aquelas mortas. Na mesma nota à imprensa, a concessionária esclarece que se tratou de mais uma consequência da “vulnerabilidade” dos caminhos-de-ferro no Rio de Janeiro. É que a “Supervia” é confrontada diariamente com dificuldades causadas pela falta, ou frágeis, muros de vedação ao longo dos 270 quilómetros de linha férrea. Apesar das várias campanhas de sensibilização, a população continua a circular junto aos trilhos ferroviários, até porque, em alguns casos, habitam muito próximo dos mesmos. Segundo o mesmo portal de notícias, o Governo do Estado do Rio de Janeiro já elaborou um projecto para construção de vedação nas laterais da rede ferroviária, no entanto, até ao momento e apesar dos diversos casos que ocorrem, a obra continua por executar..

Publicidade

Após o alerta para aquele fatídico acidente foram accionados para o local vários operacionais dos bombeiros e da polícia militar, entre a circulação ferroviária sido interrompida naquele troço para que decorressem as operações de socorro e da remoção dos corpos das vítimas. Entretanto, a Polícia Civil já informou que tem a decorrer um processo de investigação para apurar as causas do acidente. #Atropelamento