Na tarde desta quarta-feira (22 de Março), a cidade de #londres foi o alvo de mais um vil ataque terrorista e os seus habitantes viveram mais uma tarde de terror. Tudo terá começado quando um individuo, alegadamente muçulmano, conduziu a sua viatura de forma suicida na ponte de Westminster, atropelando e ferindo várias pessoas, incluindo mesmo três agentes da polícia.

Posteriormente, esse mesmo carro acabou por embater perto do Parlamento. Logo após o embate, um homem armado com uma faca continuou o seu intento e tentou entrar no Parlamento. O polícia que fazia a segurança ao edifício acabou por ser esfaqueado e morto ao impedir a entrada do homem.

Publicidade
Publicidade

E foi ali que o atacante acabaria por ser morto pela polícia, após um breve tiroteio. No total, morreram quatro pessoas e vinte ficaram feridas.

Foi na ponte que ele matou três pessoas por atropelamento propositado. Entre os feridos encontravam-se três estudantes franceses, segundo testemunhas citadas pelo jornal “The Guardian”.

Existe a informação que uma mulher alegadamente terá caído ao Rio Tamisa, muito provavelmente saltando da ponte e tentando fugir ao atacante. Segundo os jornais britânicos, a mulher está viva, apresentando no entanto alguns ferimentos, e terá sido retirada do rio a meio da tarde.

A polícia manteve a zona atingida totalmente isolada até aproximadamente das 19h50m, e já confirmou que se tratou mesmo de mais um atentado terrorista.

Mais tarde foi o Channel 4, um canal televisivo de Londres, que identificou o homem abatido pela polícia como Abu Izzadeen, um radical islâmico nascido no leste de Londres.

Publicidade

Mas essa mesma informação não foi confirmada nem desmentida pelas forças policiais.

A estação de metro de Westminster foi prontamente encerrada pelas autoridades, tal como também várias estradas nas redondezas. Todos os funcionários e deputados do parlamento londrino foram instruídos a permanecerem no interior dos escritórios e alguns foram mesmo retirados do local pela polícia em segurança. Várias atrações turísticas foram encerradas de imediato, tal como o London Eye, o Madame Tussauds, London Dungeon, Shrek's Adventure! e o Southbank Centre.

Desde 2014 que Londres estava no segundo nível máximo de alerta, considerando-se alta a probabilidade de acontecer um atentado terrorista. Assinalou-se nesta quarta-feira o primeiro aniversário dos atentados terroristas em Bruxelas, e os responsáveis máximos governamentais terão mesmo dito que não havia indicações para aumentarem o nível de alerta terrorista no Reino Unido. É urgente que toda a Europa se una para fazer frente e combater o #Terrorismo. #atentados