A Gare du Nord, estação ferroviária no nordeste de #Paris, em França, esteve evacuada e vedada ao público durante cerca de três horas na passada noite de segunda-feira (8 de maio) por razões de segurança, nomeadamente, a busca de indivíduos com ligações a #Terrorismo. A informação foi inicialmente avançada pelo Twitter oficial da Préfecture de police, num tweet em que se podia ler: "Intervenção de serviços de polícia para verificações", acompanhado com o hashtag #GareduNord. A estação foi fechada por volta das 23h00 (22h00 em Lisboa) e foi reaberta já na madrugada de terça-feira, pelas 2h00 locais (1h00 em Lisboa), quando a mesma fonte informou, através do mesmo meio, que se tinha regressado progressivamente à normalidade.

Publicidade
Publicidade

De acordo com informações avançadas pelo jornal local Le Parisien, o motivo desta evacuação terá sido a busca de três homens considerados perigosos, que tinham sido sinalizados na passada sexta-feira em Paris, Bordéus e Marselha. De acordo com o jornal inglês The Sun, os três homens eram suspeitos de estar a preparar um atentado terrorista na capital francesa. Dois deles seriam belgas e o outro seria afegão, sendo que os três teriam feito uma viagem à Síria recentemente.

O alerta foi dado por funcionários da Gare du Nord que informaram a polícia da possível chegada dos suspeitos à estação por volta das 23h10 locais (22h10 em Lisboa). Os três homens estariam num TVG, com mais de 200 passageiros, proveniente de Valenciennes, no norte de França.

Na rede social Twitter, relatos de vários passageiros que estavam a chegar à estação deram conta de que a polícia estava a revistar todas as carruagens bem como as pessoas.

Publicidade

Aos passageiros foi-lhes pedido que se encostassem às laterais dos comboios e levantassem os braços. Outros utilizadores revelaram que havia uma grande quantidade de polícias de intervenção fortemente armados e com coletes à prova de bala. A polícia terá, segundo outras publicações, pedido aos presentes para sair. Houve pessoas a correr em direção às saídas do metro. Outras gritavam e chegaram a entrar em pânico.

Johanna Primevert, uma porta-voz da polícia de Paris, em declarações ao jornal The Sun, confirmou que a operação decorreu por precaução e terminou sem detenções. Não foram, até ao momento, divulgadas mais informações acerca da identidade dos suspeitos.

Este incidente ocorreu um dia depois das eleições presidenciais francesas em que Emmanuel Macron foi eleito Presidente de França.