Uma mãe de 19 anos deixou as suas filhas fechadas dentro do automóvel enquanto convivia com amigos. As crianças, de um e dois anos de idade, terão permanecido ao calor durante mais de 15 horas. Quando a mãe adolescente levou as duas pequenas filhas ao hospital, as mesmas já estavam inconscientes e não sobreviveram. Aquela situação de horror está a chocar a comunidade local, tendo o chefe da #Polícia afirmado que, em 37 anos de funções, nunca viu um caso semelhante.

A tragédia foi tornada pública pelas autoridades policiais do Condado de Kerr, no Texas (EUA). “Este é, de longe, o caso mais horrível de ameaça infantil que eu vi nos 37 anos de funções”, afirmou o xerife local.

Publicidade
Publicidade

Tudo terá acontecido na passada terça-feira, dia 6 de Junho, quando Amanda Hawkins, de 19 anos de idade, estacionou o automóvel nas proximidades da residência de um amigo, de 16 anos, onde decorria uma festa. No interior do veículo, deixou as suas filhas Brynn e Addyson, de um e dois anos. As crianças teriam ficado sozinhas, sob elevadas temperaturas, durante cerca de 15 horas. Apesar de terem sido ouvidas a chorar, a mãe adolescente terá ignorado a situação. O xerife refere, ainda, que um dos amigos de Hawkins chegou a ir dormir para dentro do automóvel, sem ter agido para salvar as meninas.

Quando Amanda Hawkins tirou as filhas do automóvel, por cerca do meio-dia de quarta-feira, as mesmas já estavam inconscientes. Contudo, optou por as levar para casa para lhes dar banho e mudar-lhes de roupa.

Publicidade

Só depois de ser convencida por um amigo é que resolveu levar, já na quinta-feira, as meninas a um centro médico para serem atendidas. Devido ao estado grave em que se encontravam, as crianças tiveram de ser transferidas para um hospital universitário, localizado a mais de uma hora de distância. O óbito acabou por ser declarado poucas horas depois de terem dado entrada nos serviços de emergência da unidade hospitalar.

Segundo refere o jornal Daily Mail, inicialmente Amanda Hawkins terá relatado que as crianças ficaram inconscientes depois de terem brincado com flores num parque de lazer. No entanto, durante a investigação realizada pela polícia, a mãe adolescente acabou por confessar o sucedido, tendo sido detida, podendo incorrer a uma pena de dois anos de prisão.

Um dos amigos da jovem mãe, disse à imprensa que já tinha notado que Amanda não tratava, convenientemente, as pequenas filhas, mas que nunca denunciou o caso aos respectivos serviços temendo que as meninas lhe fossem retiradas. #Crime