Vivemos em uma crescente inovação e modernidade. A era digital veio para ficar e com ela vieram as mudanças e transformações das coisas como conhecíamos. Os quadrinhos, por exemplo, que antigamente esperávamos por muito tempo pela continuação ou nova história chegar às bancas de jornal, hoje têm a rapidez e agilidade da internet.

Encontraram, na era digital, uma nova forma de ser. Quando criança, poucos eram os títulos e artistas, assim como as editoras. Hoje, existem on-line, centenas de web comics, em sua maioria, obras independentes, de artistas que encontraram um universo sem barreiras ou censura, onde podem expressar seus sentimentos e criatividade, muitas vezes exagerado na violência, erotismo ou linguagem "adulta", mas é a famosa liberdade de expressão e, confesso que me apaixonei por este universo diferente do que conheci quando criança.

Publicidade
Publicidade

Muitos, seguem a linha do "mangá" japonês, com traços bem distintos dos desenhos americanos, como os quadrinhos da Marvel, por exemplo. Os olhos grandes são uma das características deste traço, estilo "mangá". Um destes que me encantou, pela inocência da protagonista, embora sarcástica e malandra, foi a história de uma tartaruga e sua turma. Em estilo "mangá", o primeiro capítulo está on-line e estou esperando ansiosamente pelo segundo. O Web Comic se chama "Esquadrão Dinamite", e é produção brasileira, do autor Felipe Crespo. Em seu site encontramos, além das aventuras da Téia (tartaruga) e sua gangue, contada em capítulos, as tirinhas muito bem sacadas e engraçadas desta fantástica turminha. Espero que permaneça on-line por muito tempo e alcance sua fatia neste mercado novo, mas concorrido, pois muitos são os web comics que são lançados, mas muitos também são os que não têm continuidade.

Publicidade

Vários outros também me encantaram. Por exemplo, "Dinamite e Raio Laser", do artista Samuel Fonseca, que lançou recentemente a "Era da Ferrugem", este já mais estilo graphic novel, mais sério e profundo, mas ambos trabalhos bem elaborados.

"Um sábado qualquer", é bem diferente. O autor, Carlos Ruas, é bem irreverente ao falar de um assunto delicado como religião, mas sua descontração atrai muitos leitores como eu, que gostam de dar boas risadas. Suas tirinhas são ótimas e seus personagens estão até virando bichinhos de pelúcia.

O "Doghouse Diaries", por exemplo, é de um traçado simplista, lembrando rabisco de criança, mas seu humor inteligente, remete o leitor ao seu próprio cotidiano, muita coisa ali com certeza lembra passagens já vividas de alguma forma pelos leitores.

O web comic "Dork Tower", relata o mundo dos games, é sobre 5 "nerds" jogadores, mas é divertido e você não precisa necessariamente ser fanático por games para ler e gostar, afinal quem não tem um filho ou sobrinho que gosta de "Dungeons and Dragons"...eu tenho.

Publicidade

Não sou Expert em web comics, mas gosto muito e por isso resolvi falar deste universo novo, moderno e dinâmico, como tudo que envolve internet. Não é porque sou do tempo da revista em quadrinhos, que não posso conhecer só um pouquinho destes tempos modernos.

Meus filhos gostam e lêem muitos destes que falei e centenas de outros, tão bons ou melhores que estes . Citei os que mais me agradam, porque acho que desta forma divulgo esta nova forma de arte que dá oportunidade a tantos desconhecidos com potencial, que antes não conseguiriam destacar os seus trabalhos, e hoje têm a chance de sentir o maior prazer que um artista pode ter, que é ver sua obra divulgada e conhecida por muitos. Afinal o que conta é ficar conhecido, mesmo que alguns não gostem do trabalho, sempre haverá aqueles que gostam e querem ver mais... Este é o incrível mundo da internet... as possibilidades são infinitas. #Entretenimento