O Algarve recebe milhões de turistas nas suas praias. Mas são poucos os que se aventuram a conhecer o "outro" Algarve. Seguramente há tempo e espaço para muito mais que os belos dias de sol à beira-mar. Conheça 8 razões para ir até ao Algarve - e quase se esquecer da qualidade das suas praias. O #Turismo algarvio também já reconheceu a oportunidade de apresentar uma oferta mais completa aos turistas que chegam.

1 - A poucos quilómetros das cosmopolitas praias algarvias estão o Barrocal e a Serra, onde o tempo parece ter parado. Aldeias históricas, como Alte ou Querença, guardam as tradições culturais de um passado agrícola que se estende até ao presente.

Publicidade
Publicidade

2 - A Via Algarviana é um ponto central para os amantes das caminhadas. São cerca de 300 quilómetros, que mostram um Algarve imenso e desconhecido, que também passa pelas aldeias históricas e liga Espanha a S. Vicente e Sagres.

3 - As ruínas de Milreu são o mais importante vestígio da presença romana no Algarve. Aqui se situou uma grande villa, uma grande propriedade ou quinta com casa senhorial. As ruínas estão situadas a dois minutos de Estói e a cerca de 15 minutos da cidade de Faro.

4 - Já em Silves encontra-se um dos mais importantes traços da presença islâmica: o Castelo, com a sua cor tipicamente avermelhada. Silves (Xelb) foi a capital e uma das maiores e mais importantes cidades do Al-Garb, o Ocidente muçulmano da Península Ibérica.

5 - Vila Real de Santo António é, em termos arquitectónicos, uma nave espacial vinda de outro planeta - e o comandante alienígena era o Marquês de Pombal.

Publicidade

Foi da iniciativa pombalina, e a sua intenção de segurar a fronteira portuguesa em frente a Ayamonte, que nasceu esta vila desenhada a régua e esquadro, segundo os modernos princípios urbanísticos do século XVIII - tal como a Baixa Pombalina, de Lisboa. Logo a norte da vila, o Sapal de Castro Marim e Vila Real de Santo António é uma reserva natural muito procurada para a prática da ornitologia (observação de aves) e onde é possível visitar as salinas e percorrer os percursos pedestres e de BTT.

6 - Um passeio pelo Algarve fora das praias nunca ficaria completo sem a passagem por S. Vicente e Sagres, os dois promontórios onde a terra acaba e o mar começa. Sagres, como o nome indica, é um local sagrado desde o tempo dos Romanos, que não sabiam o que estava para lá do mar oceano. Hoje, é um local sagrado para os Portugueses pelo simbolismo da ligação ao Infante D. Henrique, que ultrapassou esse oceano - ainda que o mito seja superior à realidade; o Infante nunca teve aqui, num local ermo, uma Escola de Navegação.

Publicidade

Mas, como dizia o poeta, "o Mito é o nada que é tudo."

7 - Portimão tem um excelente autódromo, que só não é mais conhecido que o do Estoril porque a Fórmula 1 nunca passou por lá. Mas mesmo que não tenha nenhuma corrida no calendário, o kartódromo está sempre disponível para dar umas aceleradelas com os amigos.

8 - Quer arriscar a sorte, durante a sua estadia no Algarve? Os casinos de Vilamoura e de Ferragudo esperam por si. Quem sabe se não tem consigo a moedinha milagrosa que lhe vai pagar as suas férias - ao ser inserida numa slot-machine.