O tamanho do pacote nem sempre importa. Na verdade, o segredo está no peso líquido (ou peso neto, da expressão inglesa "net weight"), ou seja, o peso do produto excluindo a embalagem e, em alguns casos, o líquido (no caso dos enlatados). Se alguma vez abriu um pacote de batatas fritas e se deparou com muito menos quantidade de batatas do que aquilo que estava à espera, não está sozinho. O fenómeno do ar nos pacotes está de tal forma globalizado que até existem "memes" (ilustrações com legendas irónicas e/ou cómicas sobre aspectos do quotidiano, com tendência a tornarem-se "virais") que fazem referência ao dito pela Internet fora, assim como blogues e sites onde utilizadores comparam a quantidade de produto existente dentro de embalagens de snacks.

Publicidade
Publicidade

Porquê tanto ar?

Trata-se de uma forma de conservação. O ar é na realidade gás de nitrogénio que, por ser inerte e inodoro, mantém a secura dentro dos pacotes e conserva o carácter crocante das batatas fritas, assim como previne o bolor. Por outro lado, o espaço a mais é uma forma de evitar que as batatas se partam durante o processo de transporte. Porém, há quem pense que as empresas exageram na proporção de ar.

É o caso de um grupo de jovens do sul da Coreia que, a 28 de Setembro, decidiu protestar de uma forma irreverente. Os estudantes juntaram 160 pacotes de batatas fritas por abrir e envolveram-nos com película aderente. Dois deles fizeram depois um percurso de cerca de 1,2 quilómetros pelo rio Han em cima da jangada improvisada. Esta forma de protesto, que comprovou que há ar suficiente dentro dos pacotes para suportar duas pessoas à superfície da água, terá reunido cerca de 200 curiosos no local, mas pouco mais conseguiu.

Publicidade

Terá a quantidade de batatas fritas diminuído?

A resposta foi dada pela Ruffles em 2012, através do Facebook. A empresa garantiu, a consumidores brasileiros que criticaram a quantidade de ar nos pacotes de batatas fritas, que desde 1985 as doses de batatas fritas e ar não tinham diminuído por embalagem. As proporções de ambos os componentes, asseverou a empresa através de um gráfico, mantinham-se ao longo de 27 anos.

Se ainda tem dúvidas, o melhor será ignorar o tamanho do pacote e focar-se no peso líquido. A solução para comparar preços será reparar no preço por quilo, habitualmente em letras mais pequenas junto ao preço final do produto nas prateleiras dos supermercados. O mesmo se aplica a todos os produtos que compre, já que muitas vezes as promoções são aliciantes, mas enganadoras, uma vez que o preço final pode estar associado a menos quantidade ou a um maior preço por quilo ou litro. #Curiosidades