Acabamos todos por já ter ouvido falar na Wikipédia, e grande parte de nós acabamos por já a ter visitado sobre assuntos vários.

O original da questão é ter conhecimento da existência de páginas que, trazendo informação, acabam por relatar casos menos vulgares e até sinistros.

São as páginas referentes a cinco casos distintos, ocorridos em alturas temporais totalmente diferentes, e que acabam por abordar situações de vida.

Apresentam-se os casos, ordenados alfabeticamente, com uma abordagem ligeira:

Escafismo

Conhecido como os "barcos", trata-se de um antigo método de execução persa destinado a infligir a morte torturante.

Publicidade
Publicidade

Uma pessoa seria presa entre dois barcos, nua, coberta da cabeça aos pés em leite, mel e escrementos.

Os insetos eram atraídos pelo mel, ocasionando a mordedura e picadas que funcionariam como tortura.

A morte ocorria provavelmente devido a uma combinação de desidratação, fome e choque séptico.

Ilusão de Cotard

Conhecida igualmente como Síndrome de Cotard, trata-se de uma doença mental raríssima, na qual a pessoa tem a ilusão que está morta ou que não existe.

Em 1880, pelo neurologista Jules Cotard, foi descrita a condição de "le délire des négations", sindrome psiquiátrica de gravidade variada, sendo caracterizado

• por desespero e auto-aversão, caso leve

• por delírios intensos de negação e depressão psiquiátrica crónica, caso grave

O caso, referido na Wikipédia, descreve uma mulher, Mademoiselle X, que negou a existência de partes do seu corpo e da sua necessidade de comer.

Publicidade

No decurso do sofrimento "O Delirium da negação," Mademoiselle X morreu de inanição (sintomas e efeitos da fome).

O Sindrome de Cotard inclui ainda o delírio do paciente de que já não existe enquanto pessoa, que está em putrefação, e a ilusão de ter perdido sangue ou orgãos internos, ou ambos.

Joyce Vincent

Tratou-se de uma mulher inglesa cujo cadáver se encontrava por descobrir no seu apartamento em Londres.

Em 2001 pediu a demissão do seu emprego na Ernst & Young, tendo em 2002 cortado o contato com os seus amigos e familiares.

Em janeiro de 2006 foi encontrada morta no seu apartamento. A morte teria ocorrido por volta de dezembro de 2003, de acordo com evidências apuradas.

Taman Shud Case

Trata-se de um caso não solucionado de um homem não identificado encontrado morto em 01 de dezembro de 1948, numa praia australiana.

Escondido nas suas calças, num bolso oculto, foi encontrado um pedaço de papel que dizia "tamam shud" - que significa "ended" ou "acabado".

Publicidade

Sobre a identidade da vítima, os eventos que antecederam a sua morte e a causa da morte, o caso ainda hoje continua a ser motivo de atenção.

Tarrare

Francês que viveu durante o século XVIII e que tinha um apetite tal que, independentemente do que comesse, nunca ficava satisfeito.

Foi expulso de casa e tendo percorrido vária etapas, de tudo se alimentou, desde rolhas, pedras, animais vivos até cadáveres na morgue de um hospital.

Últimos tempos: sofrendo de uma tuberculose grave e após uma longa luta de diarréia exsudativa (inflamação da mucosa do intestino grosso que se pode tornar numa úlcera), acabou por morrer. #História