Até ao dia 25 de janeiro de 2015 a Feira Popular de Lisboa volta a ganhar vida e a fazer as delícias dos mais e menos jovens. Entrecampos volta a cheirar a algodão doce, pipocas e farturas, enchendo de magia e nostalgia esta quadra #Natalícia. A adrenalina provocada pela casa dos espelhos e pelo trampolim radical, a imagem quase Hollywoodesca de uma roda gigante que nos coloca a cerca de 18 metros no chão, com o vento frio a gelar-nos o rosto, deliciando-nos com um tufo de algodão doce e o aroma doce de açúcar com canela das farturas, prometem tornar este Natal mais mágico e especial. Para além destes divertimentos, ainda podemos encontrar pistas de carrinhos de choque, carrosséis, jogos de perícia e pavilhões de matraquilhos que almejam distrair e divertir miúdos e graúdos, que ainda podem assistir ao espetáculo circense promovido pelo Circo Chen.

Publicidade
Publicidade

Saberes e Sabores de Sempre…

As festas populares têm aromas e sabores que, de tão característicos, nos fazem viajar até à nossa infância e nos recordam momentos singulares e aprazíveis que vivemos. A Feira Popular recria e disponibiliza também uma vasta oferta gastronómica que une o passado e o presente, com pães com chouriço sempre quentes, cachorros que nos saciam como se de um manjar se tratasse, farturas que reconfortam e aconchegam o estômago e a alma, e ainda o algodão doce, que deixa sempre os mais jovens fascinados com aquele fio que parece infinito e depois se transforma numa montanha que têm de contornar para conseguirem ver para a frente.

O Natal também é isto: É um aproximar do passado e do presente… São os pais a passarem aos filhos a magia e nostalgia dos natais que viveram, nas manobras impossíveis que faziam nos carrinhos de choque enquanto jovens, tornando-se assim heróis para os seus filhos.

Publicidade

O Natal também é a alegria que emana dos olhos de uma criança fascinada por "dominar" o cavalo naquele carrossel com cores e luzes de sonho…O Natal também são os risos que rompem e rasgam os silêncios e que contagiam enchendo de vida e felicidade os dias das crianças e adultos. Com cerca de 60 anos a Feira Popular já conheceu dias mais fulgentes, mas enquanto aguarda que decisões políticas lhe devolvam a força vital, renasce durante estes dois meses natalícios e recorda a Lisboa as suas origens simples, divertidas e populares. #Turismo