O ano de 2014 foi de sonho para os vinhos portugueses, que arrasaram lá fora. Os elogios - e as distinções - chegam de todos os lados. Portugal conseguiu juntar o prémio de melhor vinho do mundo ao de melhor região de enoturismo do planeta. Sucesso é para continuar.

Qual é a melhor região vinícola do mundo, perguntava o jornal norte-americano Global Post, num artigo publicado recentemente, intitulado "Portugal está a agitar o mundo dos vinhos". "Se está a pensar em Bordéus, Vale de Napa ou Borgonha, talvez seja melhor pensar outra vez", retorquia a própria publicação. A resposta é: o Douro. Os vinhos da região demarcada mais antiga do mundo conquistaram três dos quatro lugares de topo no ranking de 2014 da aclamada revista Wine Spectator, incluindo o número um, atribuído ao Porto Vintage Dow's 2011.

Publicidade
Publicidade

O Chryseia 2011, do mesmo produtor, foi o terceiro na lista, à frente do Quita do Vale Meão 2011. Todos durienses.

Este foi, sem dúvida, o mais importante reconhecimento recebido pelos néctares portugueses ao longo do ano. Mas houve muitos outros. A revista Wine Enthusiast atribuiu, pela segunda vez, a primeira posição da tabela a um vinho português. Este ano foi o branco Quinta da Aveleda 2013 que conquistou o topo da lista 100 Best Buys. No Reino Unido, o vinho português foi considerado a melhor compra do ano.

Não admira, portanto, que sejam cada vez mais os amantes do vinho a apaixonar-se por Portugal. Matt Kramer, da Wine Spectator, gostou tanto que decidiu mudar-se para cá! "Cheguei a esta conclusão: Portugal é, sem dúvida, o mais excitante país de vinhos do planeta hoje em dia", escreveu Kramer num artigo publicado em Março deste ano.

Publicidade

Por essa altura já vivia, com a mulher, na Ribeira do Porto.

Também Dave McIntyre, do jornal americano Washington Post, coloca sempre Portugal na sua lista dos melhores países produtores de vinho "Gosto de Portugal porque oferece um tremendo valor e variedade, vinhos que não conseguimos encontrar em mais nenhum lugar", escreveu, em Abril.

O Douro e todas as suas belezas e características estiveram, uma vez mais, em destaque. Aliás, a região foi recentemente eleita pela revista de #Turismo alemã Afar como um dos destinos a visitar em 2015. O vale do Douro, descreve o artigo, é uma das "mais encantadoras e menos conhecidas regiões de vinhos da Europa", com "uma paisagem caracterizada pelas vinhas em socalcos, distribuídas pelo ondulado das colinas". Por outro lado, o Alentejo foi apontado pela empresa de informação e promoção sobre viagens Rough Guides como um dos 10 lugares do mundo a ser visitado no ano que se avizinha. A gastronomia e, claro, os vinhos, foram algumas das razões apontadas.

Publicidade

De facto, o sucesso dos vinhos de Portugal não se deve apenas à qualidade do líquido, mas a tudo o que o envolve. As belas paisagens vinhateiras têm trazido muitos turistas - e distinções - ao nosso país. Prova disso foi a decisão dos leitores do portal 10 Best, do Grupo USA Today, que escolheram o Alentejo como a melhor região de enoturismo do mundo. "Quando pensam em Portugal, a maioria das pessoas pensam imediatamente no Douro, mas rume um pouco mais a Sul, para o Alentejo, e não vai ficar defraudado. Garrafeiras, hotéis, excelentes restaurantes e, claro, fantásticos vinhos (principalmente tintos) fazem do Alentejo uma excelente experiência de enoturismo", escreveu o USA Today.

Um sucesso que deverá continuar no próximo ano, já que Reguengos de Monsaraz vai ser a Cidade Europeia do Vinho 2015. A decisão foi da RECEVIN - Rede Europeia das Cidades do Vinho. Brindemos!