Longe vão os tempos em que ser DJ era simplesmente estar numa discoteca a trabalhar enquanto os outros se divertiam. A profissão de DJ deixou de estar escondida num canto das discotecas e subiu aos palcos, encheu pavilhões, moveu multidões. Ganharam um espaço nas rádios e tornaram-se estrelas. E foi então que se multiplicaram os que sonham um dia serem Dj, não para ficarem escondidos atrás de uma coluna qualquer, a trabalhar onde os outros se divertem, mas sim para serem reconhecidos, para esgotarem concertos e serem cabeças de cartaz de um ou outro festival.

Bruno Ribeiro tem 22 anos e foi aos 17 que começou a sonhar em ser DJ: "Um dia, no YouTube, comecei a ver vídeos do Pete tha Zouk, Bob Sinclair, David Guetta e todos esses nomes populares.

Publicidade
Publicidade

Então começou a crescer um enorme bichinho pela #Música e também em querer ser como eles: ir a grandes festivais, actuar para imensas pessoas... Então comecei a explorar mais isso".

A sua estreia aconteceu por acaso, numa festa de amigos, ainda sem o à vontade que hoje demonstra. Nestes últimos cinco anos muita coisa mudou; ganhou experiência, conhecimento e já actuou com pessoas que admira e com quem pensava nunca vir a actuar. Além disso, começou a produzir, assim como fazem os grandes nomes neste meio. Isso tornou-se um ponto a seu favor e à valorização do trabalho que já fazia.

O convite para os grandes palcos ainda não chegou, o CD ainda não está nas bancas e nome Blype - como é conhecido no meio - ainda não está em todos os outdoors espalhados pela cidade. À parte de tudo isso, os fins-de-semana estão recheados de actuações em palcos pequenos, mas que têm vindo a crescer, e em que no fim fica sempre o convite para regressar.

Publicidade

As multidões não são de milhões, mas estão ao rubro em todas as suas actuações, o clube de fãs não está ainda organizado e registado como tal, mas está presente sempre que é preciso dar força e apoia-lo.

De ano para ano, de mês para mês e de dia para dia, Blype está um passo mais próximo de alcançar os seus sonhos e de ser um dos DJs que sempre admirou. Blype é só um exemplo, mas que poderá, quem sabe, servir de exemplo para outros. #Entretenimento