Depois de recentemente ter sido considerado como o destino turístico mais sustentável da Europa, e um dos cem mais do mundo, o arquipélago açoriano vê-se agora com mais uma promoção vinda, uma vez mais, do estrangeiro. Desta vez o jornal britânico The Guardian elegeu, no passado mês de Janeiro, os Açores como um dos 40 locais a visitar durante o ano de 2015. Refere a publicação que as ilhas vulcânicas são um paraíso remoto, decorado por paisagens intactas, assegurando ainda que este é um dos melhores locais do mundo para a observação de baleias, cuja pesca foi durante anos fonte de sobrevivência e rendimento para muitas famílias açorianas, não podendo por isso o turista deixar de visitar os museus e fábricas dedicadas à sua prática.

Publicidade
Publicidade

Também da terra o açoriano retirou o seu sustento, cultivando entre a pedra vulcânica castas que viriam a produzir vinhos que hoje em dia são reconhecidos nos grandes mercados internacionais. Região rica em gastronomia, onde abunda o peixe fresco e o marisco, e onde os queijos, compotas e carnes fazem as delícias de qualquer um - e que até recebe investimentos internacionais para a produção de leite certificado. Conhecidos ainda pelas suas planícies verdejantes, cascatas de água límpida e piscinas naturais de água quente, os Açores são de facto um destino paradisíaco.

Várias são as distinções que a região tem recebido ao longo dos últimos anos. Destaque para a revista norte-americana Online Family Travel que elegeu os Açores como um dos locais mais acessíveis da Europa, e para o facto de ser ainda o primeiro Destino QualityCoast de Platina do Mundo.

Publicidade

Uma das ilhas do grupo central, o Pico, foi ainda eleito pela BBC Travel como uma das cinco melhores ilhas secretas do mundo e a Forbes considera a região como um Destino Único.

Com zonas consideradas Património Mundial da UNESCO, os Açores possuem ainda duas das sete Maravilhas Naturais de Portugal, a zona vulcânica mais apelativa do mundo (Furnas) e três reservas da biosfera, além de muitos outros motivos de interesse em cada ilha.  Deste modo, fica uma vez mais reconhecido a nível internacional o valor e a vasta oferta que as nove ilhas têm para oferecer, cada uma com a sua individualidade e cada qual com a sua beleza. #Turismo