Se é para correr, que seja por uma boa causa. Portanto, comece a preparar-se já para a 12ª Corrida de Solidariedade ISCPSI/APAV e marcha das Famílias, entre Alcântara e Belém (Lisboa), que se realizará no dia 29 de Março às 10h30m. Esta é uma iniciativa solidária e os valores arrecadados das inscrições serão revertidos a favor da APAV (Associação Portuguesa de apoio à Vítima), permitindo, assim, a continuação de seu trabalho e da sua missão na prestação de apoio jurídico, psicológico e social a todas as vítimas de crime através de uma rede nacional de Gabinetes de Apoio à Vítima.

"Venha correr por quem não consegue fugir" é este o slogan, que acompanha as chamadas para a 12ª corrida de Solidariedade, que tem como finalidade sensibilizar e alertar a comunidade sobre todos os tipos de violência e crime, promovendo, ao mesmo tempo, a prática desportiva.

Publicidade
Publicidade

As inscrições já estão a ser aceites na própria página da APAV, onde também se pode encontrar mais informações e detalhes sobre este evento. O total do percurso da corrida Solidária é de 10 km, mas para quem se está a iniciar nestas andanças o melhor é a marcha das famílias que conta com apenas 3,5 km. Venha correr e comemorar juntamente com a APAV os 25 anos de existência de apoio às vítimas e ajudar a fundamentar, sem tabus e sem preconceitos, o tema da violência doméstica.

A corrida Solidária é já este domingo e é promovida pela APAV, em parceria com o Instituto Superior de Ciências Policiais e Segurança Interna (ISCPSI), contando ainda com o apoio da Polícia de Segurança Pública (PSP). Contudo, ainda há diversas empresas que têm um papel fundamental na realização desta prova.

A APAV

A APAV é uma instituição particular de solidariedade social, sem fins lucrativos, com sede em Lisboa, que funciona à base de voluntariado.

Publicidade

Este ano celebra 25 anos de apoio às vítimas de violência e pretende comemorar com todos os que ajudam e contribuem para este projeto. Esta associação trabalha e luta todos os dias para que, em Portugal, o estatuto da vítima de crime seja plenamente reconhecido, valorizado e efetivo. Quem é vítima encontra na APAV um grande apoio psicológico, jurídico e social de que necessita, bem como os seus familiares e amigos.