A low cost Ryanair volta a apostar em preços mínimos nas rotas domésticas. Depois de ter vendido passagens, ainda este mês, por apenas 3 euros por trajeto, volta a lançar uma campanha com preços que se iniciam nos 5 euros (a única taxa a ser paga é de 0,2% caso pague com cartão de crédito). Em causa estão as rotas domésticas que ligam o Porto às cidades de Lisboa ou de Faro. A companhia irlandesa comemora, este ano, 30 anos de existência. Por isso, as promoções são algo de esperar ao longo de todo ano.

Mas não é só para viagens em Portugal Continental que a low cost está a vender passagens a preços mínimos. A partir de 18€ (por trajeto) também já estão disponíveis as novas rotas que ligam Ponta Delgada a Lisboa ou Porto. Se, por outro lado, quiser sair do nosso país, vai poder ir até Madrid, Palma, La Rochelle, Carcassonne, Valência ou Barcelona por apenas 15€ por trajeto. Já se tiver 20€ a mais na carteira, vai poder ir até uma série de outras cidades a partir de qualquer cidade portuguesa (de Ponta Delgada apenas pode ir até Londres).

Esta já não é a primeira vez que a Ryanair investe em preços mínimos. No início do mês, a companhia irlandesa vendeu bilhetes por apenas 3€ (por trajeto) durante 6 horas. Esta foi a maneira da low cost comemorar o facto de começar a ter um 3º voo diário a ligar Lisboa e Porto. Se, até agora, tem havido voos de manhã e à noite a ligar as duas cidades portuguesas, a partir de dia 1 de abril a companhia começa a voar também à hora de almoço. O avião sai, de Lisboa, às 12h35 e, do Porto, às 13h55. O voo tem uma duração estimada de 50 minutos, mas, em alguns casos, chega a demorar apenas 30 minutos. Recorde-se que esta não foi a única vez este ano que a low cost fez promoções. Em fevereiro, e durante 14h30, chegou a vender passagens por apenas 7,50€.

Os recentes acontecimentos que envolveram o Airbus A320 da lowcost Germanwings têm deixado muitos cidadãos de pé atrás quando se fala em andar de avião. Mas, segundo um estudo da KCCI, as low cost Ryanair e EasyJet (presentes no nosso país) são duas das dez companhias europeias mais seguras para se voar. #Turismo