A frase "Half-Life 3 confirmed" é atirada de um lado para o outro no reino da internet de maneira irónica e de forma viral, visto que se trata de um dos videojogos mais esperados de sempre mas que tem sido simplesmente ignorado, ou não falado, pelos próprios criadores na Valve Corporation. Após anos de silêncio, Gabe Newell, chefe da Valve, dá finalmente notícias sobre o tão famoso jogo, mas não foram as que os fãs tanto queriam ouvir.

Em entrevista com Geoff Keighley, num podcast chamado Gameslice, Newell foi questionado se haveria hipótese de Half-Life 3 estar próximo, relembrando que o jogo já está a ser esperado há 8 anos.

Publicidade
Publicidade

Newell respondeu: "A única razão que nos faria regressar ao passado para fazer um produto clássico, seria a vontade de múltiplas pessoas da Valve quererem fazê-lo e apresentarem razões razoavelmente válidas para isso". "Sabes que se quiseres fazer outro Half-Life e quiseres ignorar tudo o que aprendeste com o lançamento de Portal 2 e com a disponibilização de todos as actualizações do modo multi-jogador, isso parece uma má escolha", continuou. "Vamos continuar a avançar. Mas isso não significa sempre aquilo que as pessoas estão preocupadas que possa significar."

O que quer isto dizer? Gabe Newell acaba de confirmar que tão cedo não quer regressar ao antigo modelo de empresa que a Valve adoptava. O seu antigo modelo de financiamento priorizava a criação de videojogos e a posterior venda para o lucro, como os casos de Half-Life e Portal. Mas, com o eventual crescimento da empresa e a criação da Steam, plataforma que possibilita a distribuição digital de #Jogos ou até software, os lucros da Valve passaram a vir dos seus serviços e não directamente da venda dos seus jogos. A Valve também se juntou ao mercado de distribuição de jogos grátis, como os jogos online Dota 2 e Team Fortress 2, que se tornaram um sucesso graças à sua integração à Steam que permite a venda e compra de conteúdo visual adicional criado pelos próprios jogadores e em que uma pequena parte do lucro vai directamente para a Valve, o que se totaliza em milhões de euros.

Mas porque é que o Half-Life 3 não pode ser introduzido com a Steam tal como o Dota 2 e Team Fortress 2? É simples, o Half-Life tem como base o modo de singleplayer e não o de multi-jogador, o que impossibilita a sua integração no novo modelo da empresa.