Desde que, em fevereiro, as redes sociais se agitaram para averiguar a cor de um vestido, a internet converteu-se numa fonte inesgotável de ilusões de óptica que põem à prova o nosso cérebro. A mais recente de todas é a de um gato comum que coloca o seguinte dilema: sobe ou desce as escadas? A resposta não é nada simples.

Se atentarmos na pata direita do animal, levantada, dá a ideia de que o felino está a descer. Da mesma forma, se nos fixarmos na parte lateral das escadas, ficamos com a sensação de que estamos a olhar para baixo. Por outro lado, se centrarmos a nossa atenção no fundo da imagem, no qual parece ver-se o solo, não há como não pensar que o gato está a subir os degraus.

Publicidade
Publicidade

Mais uma vez, uma ilusão de óptica convida a uma reflexão sobre a lógica do cérebro. No caso de #TheDress, a questão prendia-se com a maneira como o nosso cérebro interpretava a informação e o contexto da imagem, na qual influem factores fisiológicos e outros como a luminosidade e brilho da foto. Nesta ocasião, aparece um gato numa fotografia a preto e branco, pelo que a cor não parece ter um papel importante na solução. Aparentemente, é apenas uma questão de perspectiva. Novamente, tudo depende da forma como se olha para a imagem.

Desde que o debate sobre se um vestido era azul e preto ou dourado e branco dividiu a opinião pública de meio mundo, através das redes sociais, as ilusões de óptica têm suscitado um maior interesse nas pessoas. Um facto curioso, tendo em conta que saber que o nosso cérebro nos prega partidas não é propriamente uma novidade.

Publicidade

No entanto, uma particularidade das redes sociais, a de gerar um sentimento de identificação com os nossos pares sobre um determinado tema, potenciou que o simples facto de sentir curiosidade e querer saber mais sobre o funcionamento do cérebro - do qual sempre se disse que não conhecemos nem sequer 90 por cento do que é capaz de fazer - se tenha convertido num tema de interesse geral.

Esta tendência não se limita às redes sociais. O cientista-chefe do projecto Óculos do Facebook, Michael Abrash, realizou recentemente uma conferência de imprensa na qual utilizou uma série de ilusões de óptica para explicar como começou a acreditar na realidade virtual na qual consiste o seu projecto. #Curiosidades