A Mata Nacional do Choupal de Coimbra, com 79 hectares, dirigida pelo Instituto da Conservação da Natureza e da Biodiversidade, é o espaço verde mais mediático daquela cidade. Foi referenciada por relevantes figuras das letras e da música portuguesa. A sua fauna e a flora são das mais ricas do país. A sua origem está associada à tentativa de diminuir os efeitos das cheias do Rio Mondego. Foi em 1791, que o Engº Padre Estevão Cabral criou a esplendorosa mata.

De acordo com o ICNB, IP – Instituto da Conservação da Natureza e da Biodiversidade no Plano de Gestão Florestal e Orientação da Utilização Pública da Mata Nacional do Choupal: "Ao longo do tempo, a fisionomia da Mata foi sofrendo modificações (...)".

Publicidade
Publicidade

Inicialmente a Mata era composta pelas seguintes árvores: Plátanos, Eucaliptos, Ulmeiros e Choupos. É precisamente desta última árvore referida (hoje em dia pouco presente no espaço), que deriva  o nome da Mata.Atualmente contém flora dos vários cantos do mundo.

Quanto aos animais, existem  65 espécies de aves. Algumas residem lá, outras estão apenas de passagem. Encontram-se por exemplo a garça real (ardea cinerea), os rouxinóis (Acrocephalus scirpaceus), guarda-rios (Alcedo atthis), milhafres-pretos (milvus migrans), ou águias-d´asa-redonda (buteo buteo). Também existem vários mamíferos, sendo de realçar: a raposa (Vulpes vulpes), o loureiro (Laurus nobilis), o ouriço-cacheiro (Erinaceus europaeus), o texugo (Meles meles),  o Javali (Sus scrofa), a Gineta (Genetta genetta), a lontra (Lutra-lutra), o Sacarrabos (Herpestes ichneumon), e o coelho (Oryctolagus cuniculus).

Publicidade

O objetivo da Mata passa por ser "um espaço com grande diversidade de utilizações, com carácter interdisciplinar e multifacetado (...) [que] devem ser dinamizadas", referiu o ICNB no Plano de Gestão Florestal e Orientação da Utilização Pública da Mata Nacional do Choupal.

Nos últimos 100 anos muitos visitantes têm usado a Mata para lazer. É um espaço muito usado para a atividade desportiva. Para além das condições para a prática do exercício pedestre/ciclismo, dispõe de campos de ténis, de badminton, de basquetebol, de voleibol, de percursos equestres, equipamentos fitness e o  hipódromo. Também existe um café com esplanada.  

Fazendo jus ao "peso" cultural da cidade, a Mata também contribui um pouco para essa tendência. No campo artístico, são exemplos Amália Rodrigues e Zeca Afonso que eternizaram a Mata nas suas canções, e o jornalista Vítor Santos que num artigo dedicado ao triunfo (3-1) contra o Benfica, em 1961/62, lembrou-se de apelidar os atletas da Académica  de "Pardalitos do Choupal"#Ambiente