Quase escondido na pequena Travessa do Maria Pinto, nº12, no bairro de Belém, há um espaço multifacetado que celebra o vinho, a arte e o mito de S. Vicente - santo patrono de Lisboa. Os melhores e mais raros vinhos portugueses estão na Enoteca de Belém, escolhidos pelos escanções Nelson Guerreiro e Francisco Oliveira e pelo enólogo Rui Reguinga, que selecionou os vinhos para a coleção Travessa da Ermida Reserva 2008. Inspirado nesta carta de vinhos excecional, o Chef Ricardo Gonçalves cria os pratos que são servidos no ambiente intimista da Enoteca, decorada com litografias da célebre artista portuguesa Paula Rego.

Mas o Projeto Travessa da Ermida abarca muito mais que o vinho e a gastronomia.

Publicidade
Publicidade

A ideia do proprietário - o médico Eduardo Fernandes, natural da Madeira, 'bon vivant' e 'bon gourmet' - foi criar um espaço de cultura e arte, com frequentes exposições de arte contemporânea e intervenções artísticas que evocam imagens ancestrais e o potencial criativo do mito de S. Vicente, promovendo inusitados encontros e diálogos entre artistas e investigadores nacionais e internacionais, sob a curadoria de Mário Caeiro, doutorado em Artes Visuais e Intermédia pela Universidade Politécnica de Valência, designer de Comunicação (ESBAL), comissário de exposições e criador de iniciativas de cariz transdisciplinar.

"O mito de S. Vicente é a chave deste projeto artístico. É um mito e um símbolo complexo, que ultrapassam as fronteiras de Portugal. É um santo universal no Mediterrâneo. E é a partir da metáfora deste santo que convido artistas para se apresentarem na Ermida Nossa Sr.ª da Conceição, fundada no século XVIII, âncora de todo o Projecto Travessa da Ermida", explica Caeiro.

Publicidade

A Enoteca de Belém

Desde o ano de 2009 que a Enoteca de Belém - um 'wine bar' especial com uma oferta de excelentes vinhos portugueses e gastronomia portuguesa contemporânea - vem colecionando premiações como o primeiro lugar entre as "10 Hidden Gems for Wining and Dining" (Dez pérolas escondidas para beber vinho e comer do mundo), atribuída pelo Luxury Travel Guide, o Wine Bar 2013, pela Revista de Vinhos, pela revista Wine-Essência do Vinho e pela Vini Portugal, e consta entre os cinco melhores restaurantes de Lisboa no portal TripAdvisors.

Além da oferta de vinhos a copo (4,5€) e a garrafa (22,00€), numa carta com 80 referências de gamas médias e altas da região do Douro, Alentejo, Minho, Setúbal e Algarve, a Enoteca de Belém ainda conta com uma cave de vinhos de nível superior, muitos deles únicos no mercado, e também com uma marca própria 'Travessa da Ermida', tinto e branco.

O Chef Ricardo Gonçalves (responsável pelas refeições servidas paras as seleções de futebol de Portugal e da Suíça durante o Campeonato da Europa 2014) apresenta uma gastronomia contemporânea com influências diversas - de Moçambique à Índia e à Asia - harmonizando cada prato com os vinhos da Enoteca de Belém. O menu muda a cada seis meses, a acompanhar as estações de Verão e Inverno.