Os 10 dias de festa dedicados ao milagre da Santa Cruz em Barcelos terminaram no passado domingo, 3 de Maio, com a solene procissão entre a Igreja de Santa Maria Maior e o templo do Senhor da Cruz. Foram 10 dias recheados de tradição, devoção, cultura e festejo na primeira das grandes romarias minhotas. Não fosse o mau tempo que se fez sentir durante os principais momentos de celebração e o recorde de afluência de público teria sido batido.

Concertos dos Xutos & Pontapés, Marcus, Kátia Aveiro, José Cid, o espectáculo "Ai Cruzes", com programa vocacionado para a juventude, e momentos de tradição com o folclore de rua, a tradicional batalha de flores e espectáculos pirotécnicos à beira rio deram cor e magia a Barcelos por estes dias.

A cultura não faltou: na recém remodelada "casa da Azenha" foi inaugurada a exposição de Alex Vásquez dedicada aos caminhos de Santiago, a que se juntou a inauguração das exposições temáticas dedicadas aos 500 anos do Foral de Barcelos, atribuído por D. Manuel I, e a inauguração do painel "Caminhos de Santiago" de Mário Rocha.

Fazendo Barcelos parte do Caminho de Santiago, também não faltou a tradicional bênção dos peregrinos na sua passagem pela cidade, que agora podem contar com um check point instalado no primeiro andar da "Casa da Azenha", onde podem obter informações sobre percursos e outros atractivos da região.

No dia grande das Festas, 3 de Maio, feriado municipal, realizou-se a solene procissão. Este ano a procissão da Santa Cruz foi presidida pelo Arcebispo de Braga D. Jorge Ortiga e incorporou as 89 cruzes paroquiais do concelho. Foi, no entanto, demasiado curta, devido à chuva que teimava em cair durante o tempo de percurso da mesma.

No domingo, o fogo de encerramento caiu sobre Barcelos encerrando as Cruzes 2015. Segundo os testemunhos locais já há bastante tempo que o mau tempo não ensombrava o brilho das festas, que mesmo assim se mantiveram genuinamente minhotas, genuinamente portuguesas. #Entretenimento

As Festas das Cruzes voltam em 2016, mas Barcelos continua em festa com as celebrações dos 500 anos do foral Manuelino à Cidade. O município local irá promover, ainda este ano, várias iniciativas para assinalar a efeméride.