Portugal é um destino turístico reconhecido, principalmente pelas belíssimas praias que os 800 km de costa atlântica oferecem. Beneficiando da conturbada situação política e social que afecta muitos dos destinos concorrentes (países mediterrânicos do Norte de África e Médio Oriente), tem aumentado o número de turistas estrangeiros que optam pelo sol e hospitalidade do nosso país, incluindo as ilhas que têm neste sector a sua principal actividade económica (a Madeira foi recentemente nomeada a 6ª melhor ilha do Mundo e os Açores são, cada vez mais, ponto de interesse para os amantes da vida marinha).

O Governo tem-se empenhado na promoção do #Turismo que considera determinante para a recuperação da economia portuguesa. O valores das receitas relacionadas com o turismo atingiram, em 2014, mais de dez mil milhões de euros segundo dados do Banco de Portugal e os responsáveis políticos pretendem que se mantenha o ritmo de crescimento (cerca de 12,4% face ao ano anterior).

Atormentados pela crise que, desde 2008, lhes tem imposto brutal redução nos rendimentos, os portugueses têm reduzido a tendência para férias no estrangeiro e muitos procuram alternativas ao ambiente confuso que, cada vez mais, marca o verão de praia, particularmente no Algarve. Portugal tem muitos destinos para oferecer, alguns dos quais merecem maior divulgação.

Um desses destinos é, definitivamente, a bonita aldeia de Termas de Monfortinho, concelho de Idanha-a-Nova, distrito de Castelo Branco. Em plena fronteira com Espanha, famosa pelos poderes curativos das águas da sua "Fonte Santa" (aconselhadas para problemas de pele, fígado, estômago e intestinos, reumático e alergias), apresenta boa oferta de alojamento a preços convidativos. Desde pensões familiares a hotéis de quatro estrelas é possível encontrar preços, por casal e por noite, entre 40 e 120 euros em Agosto.

Sossego absoluto e a possibilidade de desfrutar de um contacto próximo com a Natureza no seu estado mais puro são os grandes cartazes de férias das Termas de Monfortinho. Piscinas, barragens fluviais, courts de ténis, passeios pedestres, de bicicleta ou a cavalo, caça, pesca e até festas populares poderão proporcionar diversão acrescida aos veraneantes que procurem alguma diversão.

Para quem queira conhecer as redondezas também não faltam pontos de interesse:

  • Rio Erges - fronteira natural com Espanha, dista cerca de 100 metros do Balneário termal e, no pico do Verão, pode ser atravessado a pé;
  • Parque Natural do Tejo Internacional - zona ambiental protegida com observatórios de aves de rapina e mamíferos de grande porte (veados) e onde poderão ser encontrados animais raros como a lontra-europeia, a cegonha-preta, o gato-bravo ou a gineta;
  • Penha Garcia - com o seu castelo e os trilhos de fósseis (trilobites com mais de 500 milhões de anos);
  • Monsanto - a "Aldeia Mais Portuguesa de Portugal" com a sua peculiar paisagem granítica;
  • Idanha-a-Velha - a antiga Egitânia, capital do Visigodos, com os seus monumentos que remontam ao Império Romano;
  • Aldeias tradicionais como Monfortinho, Salvaterra do Extremo, Romaninhal ou Segura (onde, com sorte, poderá assistir ao levantar de voo de dezenas de águias nos penhascos em frente à ponte com Espanha, ao entardecer).

Um destino a considerar no planeamento das férias dos que procuram retemperar forças para mais um ano de trabalho. Se viajar de carro de Lisboa ou Porto (cerca de 300 km de distância), abasteça-se de água para beber pois o calor chega a ser tórrido. #Viagens