Tuga.io é um novo site onde estão disponíveis #Filmes e séries legendados em português sem custo para os utilizadores. Os criadores afirmam estarem a acrescentar conteúdos e prometem novas funcionalidades para breve. O site anuncia-se como "uma revolução na experiência de cinema em casa" e não pede, nem virá a pedir, registo para o acesso aos conteúdos. Segundo indicações do site, os filmes e séries serão disponibilizados em HD.

Os conteúdos poderão ser acedidos através de um navegador, de dispositivos móveis, tanto Android como Apple, assim como em airplay. De momento, o tuga.io não apresenta publicidade.

Nas redes sociais, os utilizadores têm elogiado e dado sugestões para melhoria da plataforma. No Facebook, a equipa por detrás do site anunciou que certas funcionalidades, como agendamento de episódios, comentários e marcação dos conteúdos como vistos, só estarão disponíveis para utilizadores que escolham registarem-se. Os conteúdos serão ordenados cronologicamente, por género, por popularidade ou rank do IMDB, segundo preferência do utilizador.

O tuga.io afirma ter “uma equipa de programadores experientes a trabalhar arduamente” no site. A prioridade, segundo publicações da equipa no Facebook, é aumentar o número de conteúdos disponível. Tanto nas redes sociais como no próprio site os utilizadores são incentivados a sugerir os filmes e séries favoritos para serem adicionados. Animes serão adicionados “quando tudo estiver a funcionar”, afirmam.

Fim do wareztuga

A página surge na sequência do encerramento voluntário do wareztuga.tv na sexta-feira, pela equipa responsável. Desde o seu aparecimento, o wareztuga foi alvo de processos pelos detentores dos direitos de autor dos conteúdos. Não é claro se o tuga.io está de alguma forma relacionado com o wareztuga.tv.

Num comunicado publicado no site, os responsáveis declararam que entre as razões para o fim do site estão “ameaças por parte das mais diversas entidades nacionais e internacionais”, “dificuldades técnicas, encerramento de servidores, bloqueios” e “eliminação de conteúdos”. #Entretenimento #Televisão