Apesar de acharmos ser inconsciente a escolha do destino de férias, um novo estudo vem afirmar que afinal essa escolha pode revelar muito da nossa personalidade. Por exemplo, ficámos a saber que os mais introvertidos preferem as montanhas e os mais extrovertidos as praias. Esta é uma das conclusões deste estudo feito recentemente por psicólogos da Universidade da Virgínia e que agora foi publicado pelo New York Times. Todos nós temos os nossos destinos de eleição e sonho, assim como opções de actividades para as férias. No entanto, o que não sabíamos é que essas escolhas estão internamente ligadas à nossa personalidade. 

Como avança o New York Times, psicólogos da Universidade da Virgínia elaboraram um estudo sobre a ligação da nossa personalidade com a escolha de destinos de férias.

Publicidade
Publicidade

Neste estudo chefiado pelo psicólogo Arthur C. Brooks são várias as conclusões retiradas do universo estudado. Por exemplo, uma pessoa mais introvertida terá preferência e optará por locais montanhosos, enquanto os mais extrovertidos optam na sua maioria por locais marítimos. No seguimento desta conclusão também se descobriu que as pessoas mais introvertidas são as que residem em locais mais elevados em altitude, enquanto que as pessoas mais extrovertidas residem em locais de baixa altitude.   

Outra das conclusões retiradas deste estudo é que as pessoas que programam as suas viagens e que optam por #Viagens mais simples são também as mais felizes. Ou seja, quem programa as férias muito antes da data de partida tem mais tempo para relaxar e desfrutar do destino do que aqueles que planeiam tudo à última da hora e que por vezes nem têm um  programa definido antes de partirem de férias.

Publicidade

 

Ainda neste estudo chegou-se à conclusão que cada vez mais as pessoas têm dificuldade em largar as novas tecnologias durante as férias, mostrando assim a dependência constante por smartphones, tablets e telemóveis. Neste caso as pessoas nem aproveitam metade do tempo que deveriam aproveitar nas suas férias. 

Chegamos assim à conclusão que cada vez mais as pessoas vão de férias mas não fazem férias, ou seja, estão mais tempo dedicadas a outras coisas do que ao destino escolhido. Vão para o destino turístico mas não fazem dele um momento de relaxamento e lazer, mas sim uma continuação à sua rotina diária.   

  #Turismo