E se um jogo de mesa te empurrasse para fora do sofá? “Sporttable” fará mais do que isso. Criado pelo leiriense Gil Carpalhoso, antigo professor de #Educação Física, o jogo resulta da fusão entre os jogos de tabuleiro e a actividade física. Considerado o ideal para uma “jogatana” com amigos ou com a família, dentro de casa ou ao livre. O “Sporttable” estimula, por outro lado, o raciocínio lógico, a comunicação, o crescimento interpessoal e os valores desportivos de “fair-play”. Ou seja, “cura a preguiça aguda e faz mexer”, garante o criador.

Quando dava aulas de Educação Física, Gil Carpalhoso deparava-se com um problema em dias de chuva e não tinha solução para ocupar os seus alunos que não podiam ter aulas ao ar livre.

Publicidade
Publicidade

Daí que a sua intenção passou por criar um jogo para ser utilizado dentro de uma sala, mas que promovesse, ao mesmo tempo, o exercício da actividade física. O “Sporttable” é isso mesmo. “Trata-se de uma tecnologia vintage ao serviço de um conceito inovador”, afirma à Blasting News o professor natural de uma aldeia do concelho de Leiria.

“É um jogo de tabuleiro com um tema desportivo que concilia estratégias de jogo com divertidos desafios de actividade física”, explica, acrescentando que os jogadores poderão encontrar “boa disposição e interacção cooperativa e opositiva” com os outros companheiros de jogo, dentro de uma caixa que poderá ser levada para todo o lado. Para além de proporcionar uma “jogatana”, o “Sporttable” torna-se numa “valiosa e eficaz ferramenta profissional e educativa” em diversos contextos, como em “team-bullding”, aulas de Educação Física ou animação de tempos livres.

Publicidade

De acordo com Gil Carpalhoso, o jogo disponibiliza 60 desafios repartidos por quatro categorias de actividade física: força, destreza, velocidade e expressão cultural. Permite assim a realização de três jogos distintos: puxa botão (jogo de confronto que recria o jogo da tracção da corda), perseguição (jogo de performance que recria uma corrida de perseguição e permite a participação de até três equipas) e invasão (jogo mais desafiante, de confronto e performance, que recria um jogo desportivo colectivo). “Saltar, andar ao pé-coxinho, malabarismos com a mão ou pontaria” são alguns exemplos de tarefas que o jogador poderá ter de jogar, refere o autor do “Sporttable”, que tem ilustrações de Eduardo Porto, Daniel Souto e Patrícia Figueiredo.

  #Vida Saudável