Os  8kms de passadiço junto às margens do rio Paiva, em Arouca, foram a grande atração do verão de 2015. Pessoas de vários pontos do país, amantes da #Natureza ou não, deslocaram-se até terras de Santa Mafalda para caminhar junto àquele foi, outrora, considerado o rio mais puro da Europa. No entanto, cerca de 600 metros de passadiço foram destruídos por um incêndio, no final do verão, o que obrigou ao encerramento dos mesmos.

O presidente da Câmara Municipal de Arouca, Artur Neves, não perdeu tempo para declarar a reconstrução da estrutura. "Quando estiver tudo acabado, vamos repor as tábuas todas outra vez. É o que tem que ser feito e é o que vamos fazer" disse o autarca, ainda antes do incêndio ser dado por acabado.

Publicidade
Publicidade

 

A reabertura do passadiço iniciaria também uma nova forma de visita com controlo e pagamento de entradas. E estava prevista para este sábado, dia 13 de fevereiro, no entanto, as condições climatéricas forçaram o cancelamento da reinauguração. A informação foi transmitida no site do Munícipio de Arouca: "As condições climatéricas adversas (o Instituto Português do Mar e da Atmosfera e a Autoridade Nacional de Proteção Civil acabam de emitir um aviso de alerta amarelo entre a meia-noite de dia 12 de fevereiro e a meia noite de dia 14 de fevereiro) levam a autarquia a cancelar a reabertura oficial dos Passadiços do Paiva, acautelando, assim, a segurança dos visitantes. Todos aqueles que tenham adquirido bilhetes para dia 13 e 14 poderão usufruir da visita num dia diferente, à sua escolha, sem qualquer custo acrescido."

A entrada nos passadiços poderá, então, ser realizada a partir de segunda-feira, dia 15, com marcação prévia através do site oficial dos Passadiços do Paiva.

Publicidade

Essa marcação tem o custo de 1€ por pessoa. Os arouquenses têm direito a um cartão especial que permite o livre acesso ao passadiço.

Depois do espetáculo turístico do verão, resta esperar para ver se o fenómeno continua ou se as condições impostas e o tempo de encerramento terão sido fatores de desmotivação para aqueles que gostam de caminhar e apreciar "a natureza no seu estado puro." #Turismo