O Papa Francisco telefonou para o hospital de Santo André, em Leiria. A notícia é dada no website oficial da diocese de Leiria-Fátima, que conta toda a história. O telefonema teve como destinatária uma doente argentina, Stella Kriger, 61 anos, com um cancro em "fase avançada." A chamada proporcionou-se através do esforço de "amigas da doente" e do contacto de "um jornalista em Roma."

A diocese de Leiria-Fátima conta que Stella Kriger, massagista terapeuta de profissão, reside no nosso país há 17 anos, tendo exercido o seu mester com profissionalismo e dedicação. Foi-lhe diagnosticado cancro da mama já em estado avançado. O Papa Francisco garantiu que irá rezar por Stella e mencioná-las "nas intenções da Eucaristia do próximo Domingo." O telefonema aconteceu no passado Domingo, antes do Papa iniciar o seu périplo asiático pelo Sri Lanka, onde se encontra actualmente, e depois pelas Filipinas. A diocese de Leiria-Fátima realça que Francisco, não conseguindo falar com Stella Kriger à primeira tentativa, não deixou de insistir uma segunda vez para mostrar o carinho pela sua compatriota. A paciente considerou esta chamada como "um dos momentos mais marcantes da vida."

Este foi o maior gesto de proximidade de um Sumo Pontífice com a cidade de Leiria desde a visita de Paulo VI, em 1967. O papa Giovanni Montini, e durante um período de crispação com o governo de Salazar devido à posição do Vaticano sobre o futuro das colónias, optou por ficar alojado por conta do bispo de Leiria, tendo o seu avião aterrado na base aérea de Monte Real. De caminho para Fátima, Paulo VI passou por Leiria, numa visita que lhe valeu o reconhecimento na toponínima (a praça e a rua) e na estatuária da cidade, bem como no nome do Centro Social e Paroquial. Até ao momento, não surgiram ainda propostas de reconhecimento toponímico ao Papa Francisco por este inusitado gesto de carinho.

O hospital de Santo André foi inaugurado em 1995, substituindo o anterior, hoje chamado de hospital "velho", e que havia sido por sua vez inaugurado em 1800, tendo assim servido a cidade de Leiria durante 195 anos. O novo hospital revelou alguma degradação poucos anos após a sua entrada em funcionamento, tendo já recebido vários trabalhos de requalificação.  
#Religião