A Câmara Municipal de Pombal, no distrito de Leiria, vai comprar ao Estado Português a antiga Escola Preparatória do Conde de Castelo Melhor por cerca de 715 mil euros. O edifício, localizado numa das principais avenidas da cidade, deverá continuar a ser utilizado como escola do 1.º Ciclo do Ensino Básico, como tem acontecido nos últimos anos, de forma provisória. O presidente da autarquia, o social-democrata Diogo Mateus, enaltece a importância daquele negócio, considerando tratar-se de um “valor justo”, resultado de “avaliações patrimoniais exigentes”.

A escola foi construída em 1963 no gaveto entre a Rua Martel Patrício e a Avenida Heróis do Ultramar, em pleno centro da cidade de Pombal, para servir de novas instalações do então Colégio Marquês de Pombal. Mais tarde passou para a tutela do Estado, tendo funcionado como Escola Preparatória, e recebido o nome do Conde de Castelo Melhor. Em 2009, acabaria por ser extinta como escola sede do Agrupamento de Escolas Conde de Castelo Melhor, devido à sua agregação ao Agrupamento de Escolas Marquês de Pombal, que por sua vez, se agregou, em 2013, à Escola Secundária de Pombal, passando a designar-se Agrupamento de Escolas de Pombal.

Após ter deixado de funcionar como Escola do Ensino Básico Conde de Castelo Melhor, a Câmara Municipal viria a solicitar ao Estado Português a sua cedência, a título provisório, para ali instalar algumas turmas do 1.º Ciclo do Ensino Básico, face à falta de espaço no estabelecimento escolar daquele nível de escolaridade. Situação que se tem mantido até aos dias de hoje.

Depois de ter sido ponderada a sua ocupação como Esquadra da Polícia de Segurança Pública, a Câmara Municipal de Pombal acabou por concluir o negócio, adquirindo aquelas instalações, com cerca de 2.400 metros quadrados, por um valor a rondar os 715 mil euros. Resultado de um ano de negociações e depois de várias “avaliações patrimoniais exigentes” realizadas por ambas as partes, afirmou Diogo Mateus, esta sexta-feira, 2 de Outubro, no decorrer da reunião do executivo que aprovou, por unanimidade, aquela aquisição.

Segundo informações prestadas pelo autarca, a intenção será criar um pólo escolar que acolha seis salas para o 1.º Ciclo do Ensino Básico e quatro para Jardim-de-Infância, para além da utilização comum do ginásio, refeitório e cozinha, entre outras áreas. #Educação