O Estado português vai ceder a utilização do Castelo de Pombal à respectiva Câmara Municipal por um período máximo de 40 anos. A cedência acontece depois de a autarquia ter investido mais de 3 milhões de euros em obras de reabilitação no monumento e na sua área envolvente. Para além do Castelo, o Estado, através da Direcção-Geral do Tesouro e Finanças, cede também a Torre do Relógio Velho, também classificada como Monumento Nacional. Ali, a autarquia investiu cerca de 34 mil euros em obras, o que, à semelhança do aconteceu com o Castelo, será o valor da contrapartida pela cedência.

A formalização da entrega daqueles dois monumentos nacionais ao município do distrito de Leiria acontecerá por ocasião da celebração do Dia Nacional dos Castelos, 7 de Outubro. A iniciativa pretende dar autonomia à Câmara Municipal para promover actividades de animação e de promoção, designadamente ao nível cultural, turístico, interpretativo e pedagógico.

Aquela decisão surge depois de, em Abril de 2014, o castelo ter sido reaberto ao público após a realização de obras de reabilitação e de valorização paisagística num valor superior a 3 milhões de euros. O objectivo da autarquia pretendeu devolver aquele espaço público qualificado à cidade, dotado com uma moderna cafetaria, escadarias e percursos, zonas de descanso, bem como um posto de acolhimento. Uma valência que, para além da prestação de informação turística e venda de produtos locais, possui uma sala multimédia onde são exibidos, para pequenos grupos, um filme sobre a história do castelo e um outro, animado, relativo à Lenda do Mouro Al-Pal-Omar que, segundo a história lendária, vivia no alto do morro do castelo, onde tinha o seu palácio subterrâneo. Seria um belo jovem mouro de olhos verdes, cor de esmeralda traiçoeira, que procurava encantar todas as mais belas mulheres para o seu harém.

Por outro lado, a Torre de Menagem foi adaptada a um centro museológico e galeria de exposições temáticas. O monumento, edificado entre 1156 e 1171 por Gualdim Pais, mestre da Ordem dos Templários, está dotado igualmente de um sistema de áudio-guias no âmbito de uma parceria com a Rede de Castelos e Muralhas Medievais do Mondego.

Por sua vez, a Torre do Relógio Velho, localizada nas proximidades do Castelo, remonta à época de D. Pedro I, tendo sido construída para acolher, no Dia de São Martinho, os tributos devidos à Coroa por judeus e mouros. Servia igualmente para demarcar o local de separação entre o velho e o novo burgo de Pombal. #Turismo #Autarquias