O Centro Hospitalar de Leiria (CHL) obteve a acreditação profissional por aquela que é considerada a agência internacional mais reputada e a mais exigente do mundo na área da saúde. A acreditação da “Joint Commission International” (JCI) foi renovada para o Hospital de Santo André, de Leiria, e atribuída pela primeira vez, ao Hospital Distrital de Pombal e Hospital Bernardino Lopes de Oliveira, de Alcobaça. Hélder Roque, presidente do conselho de administração do CHL, enaltece a atribuição daquele reconhecimento às duas unidades hospitalares, que “atravessavam problemas e dificuldades complicadas” aquando da sua fusão. O anúncio da acreditação internacional foi feito nesta segunda-feira, 16 de Novembro, após conclusão da auditoria final da JCI.

Hélder Roque sublinha que a acreditação internacional é uma forma de atestar o trabalho do Centro Hospitalar de Leiria tendo como alvo os seus utentes. Na sua opinião, “prova que temos unidades hospitalares com elevada qualidade”, acrescentando que não há dúvidas de que a instituição “é uma referência regional e nacional”, tendo em conta não só a qualidade dos serviços, mas também a eficiência, a humanização e a segurança. Daí que, para aquele responsável, o galardão atribuído pela JCI “é uma honra e orgulho” para a região de Leiria e para seus cidadãos.

Para Hélder Roque, os cidadãos de toda a região servida pelas três unidades do Centro Hospitalar de Leiria devem estar “contentes e congratular-se” por poderem contar com uma instituição de saúde reconhecida e prestigiada. Contudo, reconhece que a acreditação agora atribuída impõe que o Centro Hospitalar continue a trabalhar no sentido de melhorar, cada vez mais, os serviços que presta aos seus doentes, até porque “ainda persistem fragilidades”, refere.

Numa nota de imprensa, o Centro Hospitalar de Leiria informa que aquela “é uma acreditação global transversal a todas as áreas, tais como instalações e equipamentos, cuidados de saúde prestados ao doente, gestão e utilização da medicação, cuidados anestésicos e cirúrgicos, higiene e controlo da infecção, acompanhamento dos familiares dos doentes, qualificação e formação dos colaboradores, entre outras.   #Casos Médicos