Ao comemorar os 35 anos de existência, o Instituto Politécnico de Leiria (IPLeiria) quer ser universidade. O anúncio foi feito pelo seu presidente, Nuno Mangas, na sessão solene de abertura do novo ano lectivo, realizada a 17 de Novembro. Para a concretização daquela ambição, a instituição pretende “unir esforços e vontades” em toda a região. Um dos apoios naquele processo foi deixado, de imediato, pelo presidente da Câmara Municipal de Leiria, Raul Castro. Também Pedro Lourtie, presidente do Conselho Geral do IPLeiria considerou que é necessário “fazer mais e ir mais além”.

Apesar do “árduo percurso” feito ao longo dos seus 35 anos, o IPLeiria “reúne todos os requisitos exigidos” para evoluir para universidade. A garantia é de Nuno Mangas, presidente da instituição, considerando que “está na altura de promover esta evolução”. Daí que Nuno Mangas tenha deixado um desafio a todos os “actores regionais” para que sejam unidos “esforços e vontades” com o objectivo de o Instituto Politécnico de Leiria concretizar aquela ambição.

Uma ambição corroborada pelo presidente da Câmara Municipal de Leiria, Raul Castro, que garantiu, de imediato, o apoio do município. O autarca aproveitou para enaltecer a “mais-valia para a região” daquele Instituto Politécnico, sublinhando os seus “polos de investigação de excelência” e a “média impressionante” da taxa de empregabilidade atingida.

Segundo Nuno Mangas, ao longo dos 35 anos, o Instituto Politécnico de Leiria “diplomou mais de 30.000 estudantes” tendo uma “influência directa ou indirecta em mais de 700.000 pessoas na região de Leiria e Oeste”. Por outro lado, o responsável realça que a instituição “inovou ao nível da formação” no #Ensino superior, tendo sido pioneiro em alguns cursos como Solicitadoria, Serviço Social, Tradução e Interpretação Português/ Chinês e Chinês/ Português, bem como Engenharia Automóvel. Por outro lado, Nuno Mangas realçou que também é uma instituição que tem apostado na investigação, na inovação, na internacionalização, na transferência do conhecimento e na qualificação de docentes.

Naquela mesma sessão solene, para além de homenagear colaboradores e distinguir os seus melhores estudantes, o Instituto Politécnico de Leiria atribuiu o Diploma de Mérito ao seu congénere de Macau e à Associação Empresarial da Região de Leiria (NERLEI). Atribuiu ainda os títulos Honoris Causa ao ministro do Ensino Superior, Ciência e Inovação de Cabo Verde, António Correia e Silva, e ao empresário leiriense José Ribeiro Vieira, pelo serviço prestado à comunidade, a Leiria e ao tecido empresarial, este a título póstumo. #Educação