Marlene Isilda dos Santos está no “top” dos solicitadores estagiários a nível nacional, ao ter obtido a mais elevada média final (17 valores) no exame realizado na então Câmara dos Solicitadores. A mesma classificação com que concluiu a sua licenciatura em Solicitadoria na Escola Superior de Tecnologia e Gestão do Instituto Politécnico de Leiria (ESTG/IPLeiria). Uma área profissional que acabou por abraçar de alma e coração já depois do início do curso, uma vez que a sua primeira opção era #Educação Social. Agora, enquanto trabalha num escritório de advocacia, frequenta o Mestrado em Solicitadoria de Empresa. Mas a sua ambição é ser docente.

Marlene Santos contou à Blasting News que ingressou no curso de Solicitadoria “um pouco contrariada”, já que a sua primeira opção era Educação Social. Contudo, à medida que se foi apaixonando por aquela área profissional, foi percebendo que seria um trabalho “muito activo, dinâmico, dentro e fora de um escritório”.

Daí que tenha levado os seus professores a considerá-la como “uma estudante interessada, trabalhadora, respeitadora e bem formada”, conta Susana Almeida, coordenadora daquele curso do Instituto Politécnico de Leiria. Em três anos concluiu a licenciatura com uma média de 17 valores.

A jovem, residente no concelho de Pombal, distrito de Leiria, reconhece que nunca se conformou com “notas baixas”. E, por isso, sempre se empenhou em melhorar as notas todos os semestres, mesmo que para tal tivesse abdicado de férias para estudar. Concluído o curso, ingressou em Setembro de 2014 no estágio da actual Ordem dos Solicitadores dos Agentes de Execução, tendo alcançado a média mais elevada a nível nacional.    

“Há quem vá a exame com o objectivo de passar, eu sempre fui com o objectivo de fazer o melhor que conseguisse”, refere à Blasting News, frisando que “se o melhor fosse uma média de dez valores, ficava igualmente feliz, como estou agora”. Ou seja, reconhece que está “felicíssima” com o seu sucesso, considerando tratar-se do “reconhecimento de todo o esforço” que tem vindo a desenvolver ao longo dos anos.  

Por outro lado, espera que aquele feito seja um estímulo para futuros alunos do curso, enaltecendo o “excelente trabalho” dos docentes de Solicitadoria da ESTG/ IPLeiria. “Não considero que o sucesso diga respeito a inteligência, mas a exigência”, afirma, acrescentando que a “exigência é sucesso e temos de ser exigentes connosco”. #Carreiras