O Centro Hospitalar de Leiria aderiu ao sistema de receitas médicas sem papel, que permite aos utentes aviar as suas receitas na farmácia apenas com o número da mesma. Desta forma, o médico tem possibilidade de confirmar se a receita que prescreveu foi aviada na farmácia, o que proporciona um maior controlo sobre o tratamento recomendado. Com a implementação desta nova tecnologia, a instituição deixa de emitir as cerca de 350.000 receitas em papel que anualmente têm sido criadas pelos seus profissionais de saúde.

De acordo com os Serviços Partilhados do Ministério da Saúde, cerca de 15 por cento dos utentes acabam por não aviar as suas receitas, designadamente por motivos económicos. Daí que o Centro Hospitalar de Leiria, que integra os hospitais de Santo André (Leiria), Distrital de Pombal e Bernardino Lopes Oliveira (Alcobaça) considera que o novo sistema “é fundamental” para se saber se o utente aviou ou não a receita. “Este sistema permitirá aferir de que forma os utentes aderem à terapêutica prescrita, e adaptar as estratégias de acompanhamento dos doentes, quando possível”, refere a vogal do conselho de administração, Alexandra Borges, citada numa nota de imprensa emitida pela instituição de saúde.

A tecnologia, implementada também em outras 15 unidades de saúde do país, entrou em funcionamento no início deste mês de Dezembro, bastando que os utentes apresentem na farmácia apenas o número da receita e o código de dispensa. Para além da receita, o doente (ou mesmo um familiar ou acompanhante) poderá receber no seu telemóvel uma mensagem com aqueles elementos, bem como a possibilidade de receber por endereço electrónico a cópia da respectiva guia de tratamento. Em caso de extravio daqueles elementos, o utente poderá recorrer ainda ao Portal do Utente e reimprimir a guia terapêutica, para além da designação do “medicamento, a validade, o número de embalagens, a posologia, a instituição de saúde e o nome do médico prescritor”, refere a mesma nota de imprensa.

Alexandra Borges considera que “a desmaterialização da receita é um processo eficaz e seguro de controlo de emissão e dispensa” e realça que se trata de mais um passo que o Centro Hospitalar de Leiria dá “na modernidade e inovação” que o caracteriza. #Casos Médicos