O jogo do passado fim-de-semana, referente à 2.ª Eliminatória da Taça Distrital de Leiria, no escalão de Juniores, em que a equipa da casa, o Grupo Desportivo Atouguiense venceu por 3-0 o GD "Os Nazarenos", ficou marcado por bárbaras agressões dos atletas da equipa da Nazaré a um adepto da equipa da casa.

Segundo o Correio da Manhã, tudo aconteceu após  final do jogo. A equipa da casa recebeu e venceu a equipa do GD "Os Nazarenos" por claros 3-0 e seguiu assim para a próxima eliminatória da Taça Distrital. Após um jogo já de si algo turbulento, o que valeu duas expulsões para a equipa do Nazarenos, mas ainda assim, sem que ninguém pudesse prever tal atitude, os jogadores do Nazarenos, num acto irreflectido e condenável, abandonaram as quatro linhas e saltaram a vedação para trás da sua baliza, onde estava um jovem adepto da equipa da casa, João Camacho, a festejar. Este foi barbaramente agredido pelos nove jogadores, que ao pontapé e murro o puseram no chão inanimado, sem que isso tenha feito conter as agressões. Só após a intervenção dos jogadores do Atouguiense e treinadores foi possível conter os ânimos. João Camacho teve que ser assistido no hospital das Caldas da Rainha, onde após alguns exames não lhe foi diagnosticado nada de maior, tendo no entanto de ficar sob vigilância.

Após este incidente, a GNR identificou dois menores, sendo que agora também será importante saber o que terá visto o árbitro da partida, Paulo Leitão, pois certamente a Associação de #Futebol de Leiria não irá ser branda com tais comportamentos. Quem também já tomou posição foi a equipa do Grupo Desportivo Atouguiense, que num comunicado e fazendo questão de referir que não confunde o clube GD "Os Nazarenos" com este acto isolado, fez questão de pedir uma punição exemplar para estes atletas, de forma a evitar a repetição destes actos. 

Também, o GD "Os Nazarenos" já emitiu um comunicado onde afirma repudiar e condenar qualquer tipo de #Violência, seja ela praticada por quem for. No mesmo comunicado, o clube promete apurar os factos de forma a poder tomar as medidas adequadas perante a gravidade dos factos.