#Polícia Judiciária, através do Departamento de Investigação Criminal de Leiria, informou na quinta-feira, 19 de Maio, que deteve, na cidade da Marinha Grande, um jovem de 19 anos por alegada posse de pornografia infantil. O jovem, que tem como profissão a reposição de stocks, foi detido em flagrante com posse de imagens de pornografia infantil, nomeadamente "imagens explícitas de actos sexuais envolvendo menores de 14 anos".

No decorrer das buscas domiciliárias por parte da Polícia Judiciária, foi detectado diverso material susceptível de #Crime, nomeadamente ficheiros multimédia descarregados da internet e com centenas de imagens com crianças expostas a actos pornográficos. O jovem foi presente à autoridade competente, tendo-lhe sido imposta a medida de Termo de Identidade e Residência.

Condenado em Vila Franca de Xira

Este parece ser um crime cada vez mais recorrente. Ainda na semana passada, um homem foi condenado em Vila Franca de Xira por um crime similar. O homem foi condenado a três anos de prisão, com pena suspensa pelo mesmo período, tendo o arguido assumido a posse das imagens, mas sem nunca as ter partilhado, ou tentado de alguma forma aproximar-se de menores para os molestar.

Um crime cada vez mais comum

Com a internet a ser cada vez mais global e a chegar a países menos desenvolvidos e que ainda há bem pouco tempo não tinham acesso à rede, os crimes de posse de material pornográfico envolvendo menores são cada vez mais frequentes, tendo mesmo obrigado as várias autoridades internacionais a reforçarem a cooperação entre si, de forma a encontrar uma resposta mais eficaz para este tipo de crime.

Ainda na passada terça-feira, numa operação internacional, foram presas treze pessoas pelo crime de distribuição de pornografia infantil na Europa. Também várias instituições internacionais, como a UNICEF, têm lançado várias campanhas de forma a prevenir casos de pornografia infantil, incentivando os menores a denunciarem, para que de uma vez por todas seja possível consciencializar a sociedade para o aumento exponencial deste crime, que muitas vezes, por não ser facilmente visível, acaba por passar despercebido, condenado assim centenas de crianças a uma exposição indecente e criminosa. #Justiça