Diploma que permite o início da subconcessão da Carris e do Metro de Lisboa está desde esta sexta-feira, dia 6, disponível em Diário da República. As transportadoras irão preparar o concurso público internacional que deverá ser lançado até à data de 15 de março. O diploma foi aprovado pelo governo no passado dia 26 de fevereiro e aponta para que as subconcessões sejam de, aproximadamente, oito anos para a Carris e de nove anos para o Metro de Lisboa.

Fica ainda por lançar o concurso da Transtejo e da Soflusa, que deverá estar para breve. As subconcessionárias terão de ter em conta determinadas necessidades dos meios de transporte. Nomeadamente, a renovação da frota de autocarros, no caso da Carris. Outros fatores a ter em conta são: a regularidade dos serviços e os preços, que não poderão passar a variação da taxa de inflação, salienta o secretário de Estado dos Transportes, Sérgio Monteiro.

Os funcionários destas transportadoras têm também transmitido determinadas carências das empresas em que trabalham e têm-se manifestado principalmente através de greves. O próprio Metro de Lisboa tem greve parcial confirmada para os próximos dias 16 e 18 de março, no horário entre as 6 horas e 30 minutos e as 9 horas e 30 minutos, de ambos os dias. Os trabalhadores apresentam queixas relativas às condições de trabalho, sobretudo na área operacional. Anabela Carvalheira, da Federação dos Sindicatos de Transportes e Comunicações (Fectrans), afirmou à Agência Lusa que será realizado um plenário de trabalhadores, no qual irão ser discutidas "novas formas de luta". Uma das lutas será travada exatamente contra estas subconcessões. A Fectrans já afirmou que irá esforçar-se para travar esta operação, podendo chegar a recorrer aos tribunais.

Um dos potenciais interessados será a Câmara Municipal de Lisboa que já se demonstrou interessada em entrar no concurso lançado. Espera-se que o processo esteja concluído já no verão de 2015. Com esta medida, o governo aponta para uma poupança de 170 milhões de euros durante o tempo destes contratos.