A SPEDH - Sociedade Portuguesa para a Educação Humanitária está, de momento, a organizar a 2ª Conferência Internacional de Alternativas à Experimentação Animal, com o objetivo máximo de promoção do debate e troca de informação no que diz respeito às alternativas à experimentação animal. Já em 2013 havia organizado a 1ª edição. A 2ª edição da Conferência, que irá ocorrer nos próximos dias 8 e 9 de Maio, no Fórum de Picoas, em Lisboa, conta com "um painel de excelência de oradores nacionais e internacionais que se dedicam ao desenvolvimento, validação e legislação de alternativas à experimentação animal", refere a organização.

A edição de 2015 irá abordar os contributos e as limitações da experimentação animal no campo da medicina e da biologia, e, ainda, o estado da arte relativamente a metodologias in silico, in vitro e investigação clínica. Assim, serão apresentados os principais projetos e estudos quanto aos métodos alternativos passíveis de serem utilizados, ao invés do uso de #Animais. Destaca-se a presença do Dr. Philip Low, neurocientista que se tornou conhecido ao ter assinado um manifesto que afirma a existência de consciência em todos os mamíferos e aves, e que se apresenta pela primeira vez em Portugal, e do Dr. Bas Blaauboer, especialista em estudos de toxicologia, que visam "mais ciência, menos testes em animais", segundo o próprio.

Da Safer Medicines, associação independente de especialistas médicos que luta pela criação de métodos mais eficazes no teste de novos fármacos, podemos contar com a presença do Dr. Robert Coleman. A investigação nacional também terá o seu destaque, como é o caso da palestra que será apresentada pela Prof. Drª. Teresa Rosete, a propósito das metodologias in vitro para a deteção da sensibilidade química.

O programa da conferência, onde é possível verificar com mais detalhe as temáticas abordadas e os respetivos oradores, já se encontra disponível para consulta no site oficial do evento, bem como as modalidades disponíveis de inscrição, para estudantes e profissionais.