O Castelo de São Jorge encontra-se no bairro do Castelo e é um dos inúmeros monumentos a visitar para tentar conhecer "a cidade das sete colinas". Esta é uma das zonas mais antigas de Lisboa. É monumento nacional desde 1910. E como é típico nas cidades com traçado muçulmano, para chegarmos ao nosso destino temos que subir bastante e por ruas bem estreitas.

"Sou de uma terra com muitas subidas, mas as de Lisboa são bem íngremes", desabafou Juan Delgado, junto à paragem do 373, bem em frente da porta onde Martim Moniz ficou entalado, durante a conquista do castelo aos mouros. Esta porta também ficou conhecida como a do Olival.

A fortificação foi construída no século XI. Algumas das casas deste período ainda podem ser vistas no sítio arqueológico. Desde 1996 os arqueólogos estudam o local e todos os achados estão disponíveis para serem visitados. À saída do museu existe uma loja de souvenirs. "Por aqui passam muitos turistas. Eles admiram as coisas que temos, mas não compram", queixava-se Cátia, uma das empregadas da loja.

A primeira "casa" do arquivo da Torre do Tombo - ou de Ulisses, o herói grego que, segundo a mitologia, aportou no porto de Lisboa na sua volta triunfal para Ítaca - foi numa das ameias do castelo, mas agora o arquivo histórico pode ser encontrado em Belém. A primeira renovação do castelo aconteceu com o terramoto de 1755, mas foi em 1940 que foi devolvido aos cidadãos. Os moradores em Lisboa podem cá entrar sem pagar bilhete e os estudantes têm um desconto na compra do mesmo.

Oxibuna era uma importante cidade muçulmana que foi conquistada por D. Afonso Henriques e pelos seus seguidores durante a Reconquista Cristã. Antes de ser nomeada como a capital do reino, as cidades de Coimbra e Guimarães tiveram esse título. Só que a Lisboa que hoje conhecemos começou entre quatro paredes para se estender, gradualmente, na direção do espelho de água que é o rio Tejo.

Juan foi apenas um dos milhares de turistas espanhóis que "invadiu" a capital portuguesa durante a Semana Santa. E um dos locais mais visitados é o Castelo de São Jorge. António é o segurança que guarda a entrada e admite que fala a maior parte do tempo em castelhano. A estátua de S. Jorge encontra-se já dentro das muralhas como se protegesse todos os visitantes e moradores do bairro de um dragão monstruoso e imaginário. Tudo isto ao som das flautas de pã. #Turismo