Os bombeiros retiraram a água e a iluminação provisória já está instalada. Estas são as duas premissas necessárias para que as ruínas romanas se transformem num autêntico museu. As galerias romanas da baixa lisboeta contam com cerca de dois mil anos de existência e representam o piso inferior de um edifício público de origem romana construído na primeira metade do século I d.C., durante o governo do Imperador Augusto. Esta estrutura arquitetónica encontra-se, portanto, no subsolo da Rua da Prata (antiga Rua Bela da Rainha), Rua da Conceição e estende-se até à Rua do Comércio, em plena baixa lisboeta.

As galerias são formadas por corredores abobadados paralelos uns aos outros com cerca de 3 metros de altura e as paredes são planas e verticais. São categorizadas enquanto um criptopórtico, isto é, uma plataforma artificial e nivelada de grande dimensão sobre a qual foram construídos vários edifícios enquanto suporte à consistência precária dos solos nesta zona.

A abertura das galerias ao público assinala o Dia Internacional dos Monumentos e Sítios que se comemora amanhã, dia 18 de abril. A descoberta deste monumento remonta a 1770 e o primeiro levantamento foi feito três anos depois. Um outro levantamento seguiu-se em 1859. Em 1996 arrancou o projeto de revitalização destas galerias cuja finalidade reside na abertura permanente deste monumento ao público.

No entanto, para já, a partir de hoje e até ao próximo domingo, dia 19 de abril, entre as 10h00 e as 18h00, o público pode visitar as galerias romanas da baixa pombalina. O ponto de encontro é na Rua da Conceição, número 77. O alçapão no cruzamento da Rua da Conceição com a Rua da Prata é aberto duas vezes por ano: a primeira em abril e a segunda em setembro.

As visitas são guiadas por técnicos do Museu de Lisboa e do Centro de Arqueologia de Lisboa, contando ainda com o apoio da Empresa de Gestão de Equipamentos e Animação Cultural (EGEAC) e a última visita começa às 17h30. A entrada é gratuita e não se fazem reservas, por isso, esperam-se filas longas.

Com a promoção destas visitas a Câmara Municipal de Lisboa pretende sensibilizar o público acerca da importância de proteger o Património.