Um homem é suspeito de matar um familiar, esta terça-feira, com pelo menos dois tiros no concelho da Lourinhã, distrito de Lisboa. O #Crime ocorreu pelas 17h00 do dia 7 de abril, momento em que o suspeito, um homem de idade entre os 60 e 70 anos, terá apontado uma arma e disparado dois tiros contra a vítima, que, segundo informações já divulgadas pela GNR, era seu familiar. A vítima tinha entre os 50 e 60 anos. Este crime terá ocorrido devido a conflitos antigos existentes entre a vítima e o agressor, adiantou uma fonte da GNR.

Segundo o comandante dos bombeiros da Lourinhã, Vítor Mourato, as autoridades encontraram a vítima na via pública junto à habitação do alegado agressor, tendo sido nesse preciso momento assistida pelos bombeiros e pela equipa da viatura médica de emergência e reanimação de Torres Vedras do Centro Hospitalar do Oeste. A vítima terá sido atingida com pelo menos dois tiros, e terá dado entrada nas urgências do Centro Hospitalar de Torres Vedras por volta das 19h20 em estado muito crítico. A vítima veio então a falecer neste hospital depois de de algumas horas, afirma uma fonte policial.

O agressor, que esteve quase sete horas barricado na sua habitação após matar o primo, terá ainda mantido alguns contactos com o exterior, nomeadamente com GNR presente no local. Segundo o major Marco Cruz, do departamento de relações públicas da GNR, "desde as 21h00 que não conseguíamos um único contacto (com o agressor) e, devido à falta desse contacto, foi feita uma intervenção tática". "Quando a equipa estava dentro da residência, ouviu-se dois disparos". O agressor ter-se-á suicidado com dois tiros, depois de ter estado quase sete horas barricado dentro da residência, vindo a falecer no local.

Sabe-se ainda, e segundo fonte da GNR, que o homem suspeito de matar o familiar com dois tiros já tinha antecedentes criminais, adiantando ainda a mesma fonte que esta desavença terá sido por causa de um automóvel e que as desavenças entre o agressor e a vítima eram antigas.