O trânsito esteve cortado durante duas horas na Ponte 25 de Abril em Lisboa. Um pacote suspeito tinha sido encontrado junto a um dos pilares da ponte, e as autoridades tomaram providências. O alerta foi dado por um condutor que achou suspeito o pacote envolto em plástico, que segundo adianta o DN se tratava de um saco com roupa. Após analisada a situação o trânsito voltou a circular perto das 21 horas.

A presença de um pacote suspeito na Ponte 25 de Abril deixou todo o país em alerta. O trânsito de carros e comboios foi suspenso durante cerca de duas horas, tendo sido reposto com normalidade às 21 horas, ainda sem ser conhecido o conteúdo do pacote suspeito. O objecto foi encontrado junto a um dos pilares da ponte às 19 horas e foi analisado no CIEXSS - Centro de Inactivação de Explosivos e Segurança em Subsolo.

Após toda a análise levada a cabo pela brigada de minas e armadilhas, foi comprovado que o pacote não apresentava perigo. Desta forma a ponte foi reaberta ao trânsito que passou a circular normalmente pouco antes das 21 horas. Segundo a REFER, em declarações à agência LUSA, a circulação ferroviária foi reposta às 21:50, após ordem das autoridades.

O encerramento da ponte durante duas horas provocou alguma confusão. Além dos condutores que tiveram de alterar o seu percurso e também as pessoas que esperavam pelo comboio tiveram de procurar alternativas de transporte para fazer a travessia do rio. Muitos optaram por fazer a travessia de barco. Durante esse período, a Transtejo reforçou as ligações fluviais para que fosse possível diminuir a confusão provocada pelo encerramento da ponte.

Tudo não passou de um falso alarme, sendo que, segundo avança o DN, o embrulho suspeito nada continha além de roupa velha. Apesar de não se comprovar a existência de explosivos, será aberta uma investigação para apurar responsabilidades sobre o sucedido que causou confusão na capital. Neste caso, existem penalizações para quem for declarado culpado por activar o alarme que levou ao encerramento da ponte, à mobilização das autoridades e que lançou o pânico entre a população. #Polícia